MPLA promete trabalhar para a estabilidade dos postos de trabalho

O Bureau Político do Comité Central do MPLA reafirmou, ontem, em Luanda, o seu compromisso na preservação e estabilidade dos postos de trabalho e o apoio às famílias e populações carenciadas do país

Em nota, por ocasião do 1º de Maio, Dia Internacional do Trabalhador, o partido no poder em Angola, em homenagem ao acto heroico de Chicago, em 1886, saúda, militante e patrioticamente, todos os trabalhadores angolanos, com realce para os que, com altruísmo, dedicação e brio profissional, travam um combate cerrado contra a pandemia da Covid-19. Adianta que, apesar do impacto negativo da pandemia da Covid- 19 na economia nacional, com implicações profundas na vida e segurança dos cidadãos, o MPLA reafirma o seu compromisso na preservação dos postos de trabalho e apoio às famílias e populações carenciadas. Entretanto, o MPLA congratula- se com as medidas empreendidas pelo Presidente João Lourenço para atenuar as consequências negativas da pandemia da Covid-19, reiterando a firme aposta na estabilidade laboral e no relançamento da economia nacional, no sentido de renovar o sentimento de confiança no futuro dos angolanos.

Exorta os cidadãos para o cumprimento, com sentido de responsabilidade individual e colectiva das regras de biossegurança e das medidas de protecção social definidas no estado de emergência, de modo a garantir a vitória contra a pandemia da Covid-19 e o regresso à normalidade e retoma da vida condicionada pelo confinamento e restrições sociais. “Nesse momento difícil do ponto de vista económico e social que impõe grandes sacrifícios e esforços abnegados por parte de todos os cidadãos, o Bureau Político do MPLA estende ao colectivo de trabalhadores e às lideranças sindicais um forte abraço de solidariedade, augurando dias melhores para todas as famílias angolanas”, lê-se O MPLA também reitera o firme propósito de consolidar as conquistas alcançadas pelos trabalhadores angolanos, convidando, para o efeito, todas as forças vivas da Nação no sentido de participarem do imperativo nacional de edificação de uma Angola comprometida com a cultura de trabalho e de justiça social.

error: Content is protected !!