Covid-19: Matala reabre mercado com apertadas medidas de segurança

A administração municipal da Matala, na Huíla, reabriu ontem, Sábado, o mercado, com apertadas medidas de prevenção, exigindo aos vendedores de bens essenciais e aos clientes o uso de máscaras e a disponibilidade de água e sabão à entrada do recinto

O referido mercado esteve encerrado por um mês, para ajustes na organização dos vendedores e criação de medidas preventivas contra a Covid-19. Em declarações à Angop, os vendedores afirmaram que os três dias concedidos para a comercialização permitem prevenir-se da Covid-19 e minimizar o sofrimento de muitas famílias que dependem do mercado. O primeiro dia registou uma considerada movimentação de pessoas, mas o cumprimento das medidas de prevenção da Covid- 19 esteve na ordem do dia. O comerciante Paulo José disse que os três dias que o Governo deu para reabrir o mercado conferem dignidade ao município, pois há espaço para vender algumas mercadorias em segurança e minimizar o sofrimento de pessoas que dependem exclusivamente do mercado para sobreviver.

O mesmo ponto de vista é defendido por Luísa Augusto, que pede ainda às autoridades para impedirem os que não observem tais pressupostos de aceder ao mercado. Já o administrador municipal da Matala, Miguel Vicente, informou que o mercado informal da localidade recebeu quatro moto-cisternas que têm estado apoiar os comerciantes das seis às 15 horas. Indicou que todas as unidades sanitárias do município possuem sistemas de distribuição de água potável, razão pela qual os responsáveis foram orientados a levar água às comunidades mais carentes. O município da Matala dista 180 quilómetros a Leste do Lubango e tem uma população estimada em mais de 305 mil habitantes

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!