Covid-19: Mercados do Uíge ignoram medidas de prevenção

Os vendedores dos mercados formais e informais da cidade do Uíge continuam a ignorar as medidas de prevenção contra a Covid-19 orientadas no quadro do prolongamento do estado de emergência, como as do distanciamento social, pontos de água para lavagem das mãos e uso regular de máscaras

Fonte:ANGOP

No mercado a céu aberto na zona Sul da capital provincial, no bairro Kilala, a desordem tem sido visível, associada ao reduzido efectivo de agentes da ordem pública e de fiscalização do mercado para ajudarem a repor às normas e a legalidade no local. No referido espaço, o ligeiro distanciamento verifica-se apenas nas áreas das hortofrutícolas e alimentos, enquanto que na dos utensílios de uso doméstico como bacias, baldes, pratos, vestuários, entre outros bens, o amontoado de pessoas é mais acentuado. Quanto ao uso de máscaras, observa-se mais a sua utilizacheção por parte dos compradores, ao passo que as vendedoras, na sua maioria, não usam máscaras, luvas, e nem higienizam as mãos quando atendem os clientes. Cenário similar constata-se no Mercado Municipal (Praça Grande), situado no centro da cidade, nos informais do Mbenba Ngango, Dunga, Bairro 14, Rotunda do Songo, Parte Braço, e nos demais pequenos espaços de venda ambulante. A Angop não conseguiu contactar as autoridades locais para uma abordagem sobre a falta de cumprimento, por parte dos vendedores, de um conjunto de medidas higio-sanitárias contra a Covid-19. No entanto, as vendedoras dos mercados da cidade do Uíge estão a cumprir a norma dos três dias úteis para venda dos produtos (terças, quintas e sábados).

leave a reply