Mais de 50 pessoas que mantiveram contacto com pacientes de Covid-19 sob investigação

Franco Mufinda, secretário do estado para a Saúde Pública

Em declarações à imprensa, no habitual ponto de situação dos dados sobre a pandemia da Covid-19 no país, no Centro de Imprensa Aníbal de Melo, o governante esclareceu que nas últimas 24 horas, o país não registou caso positivo de Covid-19, mantendo, assim, um total de 35 casos confirmados, das quais, 22 internados clinicamente estáveis, 11 recuperados e dois morreram. “Até esta altura, nós controlamos 51 contactos directos e ocasionais dos casos supracitados”, disse.

Garantiu que haverá todo um trabalho com cunho mais ou menos comunitário à volta desses casos para perceber até que ponto na comunidade há ou não casos desta doença, decorrentes dos contactos que os casos 26 e 31mantiveram. Sendo certo que ambos estão na base do contágio do vírus aos casos 32, 33, 34 e 35. No que concerne ao funcionamento do laboratorial do Instituto Nacional de Investigação de Saúde, declarou que até ao momento foram colhidas 3.916 amostras, das quais 35 positivais, 2.980 negativas e 901 amostras se encontram em processamento.

Em quarentena institucional estão 886 pessoas a ser controladas neste momento. Ontem, 29 pessoas receberam alta, sendo 19 na província de Cabinda e 10 do Zaire. “Dos casos suspeitos, seguidos até a essa altura são 412, enquanto os contactos directos e ocasionais seguidos são 959 sujeitos. Recordar que os casos de transmissão local são oito”, afirmou.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) registou, nas últimas 24 horas, 155 chamadas relacionadas com pedidos de informação sobre a Covid-19. Entretanto, a equipa de resposta rápida recebeu duas denúncias de contactos que estão sob investigação.

Huambo, Benguela e Huíla enviam amostra de passageiros Entre as actividades realizadas em várias provinciais ontem, Franco Mufinda destacou a colheita de 30 amostras de passageiros provenientes do exterior do país, entre os dias 17 e 22 de Março do corrente ano, que se encontram na província de Benguela. Destacou ainda uma campanha de desinfecção em viaturas nos municípios da Ganda e Chongoroi.

Por outro lado, disse que os técnicos de saúde na província da Huíla fizeram a colheita de 34 amostras de passageiros provenientes do exterior do país entre 17 e 21 de Março. Já na província do Huambo fez-se a colheita de 27 amostras, mandadas para Luanda, e 57 amostras de passageiros que utilizaram o mesmo voo nos dias 17 e 22 de Março.

Enquanto nas províncias do Cuanza-Norte, Cuanza-Sul, Bengo e Uíge procedeu-se à realização de campanhas de desinfecção de espaços públicos e sensibilização da população no capítulo da prevenção e controlo da Covid-19. “Somos de informar que até este momento conseguimos processar cerca de 523 amostras dos passageiros provenientes de Lisboa dos voos da TAAG, dos dias 17 e 18. O trabalho de processamento prossegue. Tudo aponta que se fará o fim do mesmo amanhã (hoje) ou, mais tardar, na Terça-feira”, salientou.

Passageiros faltosos levados aos centros de Calumbo
Franco Mufinda reafirmou, ainda, a medida conclusiva, conforme foi prometido, sobre os incumpridores da feitura da testagem aos passageiros provenientes de países onde se vivia a transmissão comunitária.

“Sendo assim, as Forças de Defesa e Segurança conseguiram levar ao Calumbo alguns desses passageiros que não acharam conveniente realizar a testagem e a saída dos mesmos será ditada pela feitura obrigatória do teste”, contou.

Entre as medidas de protecção, recordou a permanência das pessoas em casa, lavar com frequência as mãos com água e sabão, usar a máscara em locais indicados e o cumprimento das medidas contidas no Decretado do Estado de Emergência.

error: Content is protected !!