Mais de 100 membros da Comissão Multissectorial “passam” no teste de Covid-19

As 140 pessoas que integram a Comissão Multissectorial de Combate à Covid-19 e os membros que os apoiam fizeram o exame, por serem parte do grupo de risco, e os resultados foram negativos, anunciou, ontem, em Luanda, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda

Todos os membros da aludida Comissão, entre eles ministros, secretários de Estado, os seus escoltas e o pessoal de apoio, foram testados, no âmbito da intensificação da testagem dos grupos de risco. Esta acção será permanente, devido às actividades que desempenham. Franco Mufinda, um dos examinados, explicou que, em termos de laboratório, o Instituto Nacional de Investigação em Saúde processou, desde o início dos seus trabalhos até ao momento, 3.958 amostras, das quais 35 foram positivas, 3.070 negativas e 853 amostras se encontram em processamento.

Na apresentação diária de balanço da situação epidemiológica do país, o governante fez saber que o país continua com 35 casos confirmados, dos quais 22 pacientes clinicamente estáveis que estão a ser assistidos em unidades sanitárias de referência. Sobre a quarentena, Franco Mufinda fez saber que 944 pessoas estão a observar a quarentena institucional e que os casos suspeitos passaram para 413, quando no dia anterior eram 412 pessoas. “Os contactos directos e ocasionais seguidos até à data são 970 e os casos de transmissão local mantêm-se em oito”, assegurou. Disse ainda que se está a alargar este grupo, olhando para as famílias, as pessoas expostas e outros grupos de risco.

“Estão em seguimento os contactos dos contactos à volta dos dois casos que nos preocupam. O caso 26 e 31”, disse. O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) recebeu, nas últimas 24 horas, 72 chamadas telefónicas de pessoas pedindo informações sobre a Covid-19. Por sua vez, a equipa de resposta rápida recebeu o alerta de um caso suspeito que foi investigado e validado.
Formação em cuidados intensivos chega ao Hospital do Prenda Franco Mufinda declarou que hoje se vai inicia, no Hospital do Prenda, uma formação em cuidados intensivos destinada aos enfermeiros não intensivistas.

Por outro lado, em acto continuo, está a decorrer a formação dos médicos não intensivistas na Clínica Multiperfil.
“Continuamos a proceder à aquisição dos meios medicamentosos e outros medicamentos para aumentar cada vez mais a capacidade institucional com o fito de dar uma resposta cabal à Covid-19 em Angola”, disse. Entre as actividades realizadas, disse que as províncias continuam com a colheita de amostras e o seu envio a Luanda, bem como a sensibilização da população e a desinfecção de alguns locais.

Fez saber que cinco pessoas que não cumpriram a testagem voluntária já se encontram no Centro de Quarentena Institucional de Calumbo e a sua saída dependerá dos resultados do teste a que serão submetidos.

Mais de 700 amostras de passageiros provenientes de Lisboa já processadas

Franco Mufinda disse, ontem, que o processamento de amostras dos passageiros dos voos dos dias 17, 18 e 19, provenientes de Lisboa, bem como do Porto, no dia 21, continua e o processo poderá terminar hoje. “Até está altura, já foram processadas acima de 700 amostras. Deste grosso, achamos um positivo, que é o caso 31”, frisou.

O governante apelou ao cumprimento das medidas de protecção que são: ficar em casa, lavar frequentemente as mãos com água e sabão, usar a máscara em locais indicados, observar o distanciamento físico e, sobretudo, o acatamento das medidas contidas no Decreto do Estado de Emergência. Recorda-se que o novo Coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, surgiu na China em Dezembro de 2019. O surto espalhou-se pelo mundo e vitimou milhares de pessoas, tendo levado a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

error: Content is protected !!