PRS no huambo distribui meios de protecção contra a Covid-19

Enquanto em Luanda, a capital do país, a actividade deste partido se circunscreveu na entrega de alguns géneros alimentícios, no huambo a acção prende-se com a distribuição de material de protecção contra a Covid-19

O secretariado provincial do Partido de Renovação Social (PRS) do Huambo vai proceder nesta Terça-feira, 5, à distribuição de máscaras, álcool gel e luvas às comunidades mais carenciadas dos municípios do Bailundo, Caála e Chicala Cholohanga. A actividade, que se enquadra na responsabilidade social deste partido político, é sequência da do dia 30 de Abril, em que abrangeu apenas os bairros Benfica, Calundo, do Comércio, Chiva, Bom Pastor e 27, no município do Huambo (sede da província). O secretário provincial do PRS no Huambo, Soliya Selende, em breve entrevista a OPAÍS, via telefone, a partir daquela cidade, informou que o gesto visa ajudar o Governo na cruzada contra a pandemia do novo Coronavírus (SARS-CoV-2), causador da Covid-19.

Nesta primeira fase, destaca-se a distribuição de quatro mil máscaras, produzidas localmente, cuja acção estender-se-á aos municípios do Longonjo, Ukuma, Chinjenje, Ekunha, Londuimbali, Cachiungo e Mungo. Solya Selende afirmou, que apesar da limitação de meios financeiros para a aquisição deste material, o PRS vai continuar a fazer o que puder, salientando que a maior parte da população da província está com dificuldades para comprar uma máscara. “Estou a falar daquelas pessoas cuja vida depende do mercado informal, para dele retirar rendimentos para sustentarem as suas famílias”, afirmou.

Segundo o político, a maioria desta franja de cidadãos não consegue comprar máscaras, álcool gelo ou outro material de protecção, e se tiver possibilidades a preferência será a aquisição de alimentos. “As pessoas com as quais temos falado dizem isso mesmo, ou seja, a prioridade é comprar comida, para não morrerem de fome”, contou, avançando que com a limitação da circulação há muita população que está a passar fome, pelo menos na cidade do Huambo. Por outro lado, Soliya Selende reconheceu os esforços do Governo da Província do Huambo e de outros organismos que têm estado a distribuir alimentos às comunidades mais necessitadas, mas alega ser insuficiente.

Cumprimento do estado de emergência

Instado a avaliar o cumprimento do estado de emergência, que já vai na sua terceira fase consecutiva, quetermina no dia 10 de Maio, o responsável do PRS no Huambo disse haver comportamento positivo da população. Enalteceu os esforços da Comissão Multissectorial de Resposta à Covid-19 na província, que tem trabalhado para que a população cumpra com o Decreto Presidencial sobre o estado de emergência.

O reconhecimento de Soliya Selende é também extensivo às forças de defesa e segurança, que têm trabalhado na sensibilização dos cidadãos sobre o perigo que representa o novo Coronavírus (Covid-19), bem como às autoridades sanitárias da província do Huambo. Além da distribuição de material de protecção, o Secretariado Provincial do Huambo tem apoiado com alguns bens alimentares algumas famílias necessitadas do município do Huambo. Na última semana de Abril, esta quarta força política do país procedeu à entrega de vários produtos da cesta básica a 150 famílias carenciadas dos municípios de Viana, Cacuaco, e Kilamba Kiaxi, em Luanda.

error: Content is protected !!