Instalação de tanques como solução do problema de água no Rocha Pinto

Na última reunião da Coordenação do Programa de distribuição gratuita de água, no Centro Operacional do Núcleo de Gestão de Distribuição de Água às Comunidades, foi analisada a questão dos moradores do Rocha Pinto que arriscam a vida atravessando a estrada em busca de água A reunião, sob a presidência do ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, passou em revista a actividade desenvolvida em torno da distribuição gratuita de água potável às famílias que habitam em zonas desprovidas de rede pública, no âmbito do Plano de Contingência para Combate à Pandemia da COVID-19, cujo subsector das águas tem um papel preponderante na não propagação da pandemia.

No encontro, falou-se do rocha Pinto, uma vez que se verifica ainda muita gente a atravessar a estrada, correndo riscos de atropelamento, no transporte de bidões de água. Sobre este ponto, o ministro orientou a EPAl a estudar soluções para mitigação do problema, onde se concluiu que deve ser criada uma alternativa. Uma proposta apresentada por um parceiro desta campanha, a Multiparques, consiste na instalação de tanques de 20.000 litros e torneiras para serem integradas nos bairros e zonas desprovidas de rede, de modo a evitar que os moradores saiam de um lado da estrada para o outro em busca de água.

A coordenação do programa em luanda fez saber que foram distribuídos já cerca de 63 milhões de litros de água, que beneficiaram instituições sensíveis como as penitenciárias, os hospitais, morgues, centros de quarentena, bem como diferentes municípios e bairros desprovidos de rede de distribuição de água.

error: Content is protected !!