SADC estabelece regras para retomada das aulas durante crise da Covid-19

Os Estados-Membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) que tencionam reabrir os estabelecimentos de ensino devem estabelecer os requisitos mínimos e básicos de prevenção, incluindo a disponibilização de instalações de higiene, água e saneamento

Essa é uma das recomendações do relatório da organização, a que a Angop teve acesso ontem, dia 10, exortando os membros, com intenções de retomar as aulas, a disporem de produtos de limpeza e triagem, assim como adicionar o pessoal docente, para descongestionar as salas de aulas.

O uso obrigatório de máscaras, a higienização e desinfestação e/ ou desinfectação das salas de aulas e das áreas comuns, impondo um extremo distanciamento social nas respectivas salas de aula e nos autocarros escolares, também consta das orirntações dessa organização.

Nesse capítulo, em Angola, por força da Covid-19, as aulas estão suspensas desde Março último, em virtude do primeiro Decreto Presidencial Legislativo Provisório, reforçado no dia 25 deste mesmo mês com o primeiro Decreto sobre o Estado Emergência nacional na história do país.

Levantamento de regras

Por outro lado, a SADC refere ainda que os governos que pretendam levantar as regras de confinamento devem fazê-lo de forma faseada, sem comprometer os esforços de redução da transmissão.

Todos os países membros são igualmente convidados a partilhar as cópias das directrizes revistas e actualizadas, assim como incentivados a considerar a coordenação das suas abordagens e do calendário aquando da revisão da regulamentação e da legislação que afectam os transportes.

Os Estados-Membros são também orientados a considerar o sector dos transportes na aplicação de medidas de incentivo para assegurar a estabilidade económica e mitigar as rupturas das cadeias de abastecimento e dos transportes transfronteiriços.

Segundo o relatório “Resposta Regional da SADC À Pandemia da Covid-19”, o número de casos nessa região austral de África continua a aumentar, com a África do Sul, RDC, Tanzânia, Maurícias e Madagáscar a deterem cerca de 92 por cento do número de infectados regionalmente.

A taxa de incidência continua a aumentar na África do Sul e na RDC durante a semana passada, mas nas Maurícias e Madagáscar a curva parece estabilizar-se.

Nas Maurícias, a capacidade de testagem aumentou significativamente nas últimas semanas, podendo esta tendência implicar o abrandamento da epidemia. No entanto, é actualmente difícil explicar a razão subjacente ao achatamento da curva epidémica em Madagáscar, dado que a capacidade de testagem permanece limitada.

Angola, um dos 16 países membros da região, soma 43 casos positivos confirmados, dos quais 11 recuperados, 30 activos e dois mortos.

Testes rápidos

De acordo ainda com o relatório sobre a pandemia da Covid-19 na região da SADC, o Instituto Pasteur de Dakar, do Senegal, em parceria com a sociedade britânica Mologic, planeia produzir kits de testagem da Covid-19 de 10 minutos, com o objectivo de os distribuir até Junho de 2020.

A sociedade Mologic é especializada no diagnóstico rápido de epidemias tais como ébola, sarampo, febre-amarela, dengue e a malária. Para o efeito, o Senegal recebeu uma subvenção de um milhão de Euros do Governo britânico para trabalhar neste projecto, em parceria com o Instituto Pasteur, em Dakar.

Segundo o documento, os respectivos testes da Covid-19 custarão menos de um dólar e serão 5 a 20 vezes mais baratos do que os actuais testes moleculares. Assegura que os ensaios do kit de testagem já começaram no Senegal e serão alargados a outros países africanos na próxima fase.

Por outro lado, a SADC exorta ainda os Estados-Membros a intensificar a testagem em massa a fim de detectar o maior número possível de casos.

Apesar de as condições de testagem dos países membros ser ainda inferior ao nível necessário para controlar a pandemia, a SADC reconhece os esforços envidados pelos Estados-Membros, para aumentar a capacidade de resposta de testes.

Aconselha também que se comece a explorar as formas de se introduzir métodos de testagem inovadores, tais como os testes de anticorpos, que determinam o estado de exposição da população e servirão de base para determinar o regresso dos trabalhadores ao serviço.

“Há cada vez mais provas de que, na perspectiva da reabertura das economias, a testagem dos anticorpos da Covid-19 será crucial para determinar a exposição ao vírus e a presunção de uma imunidade temporária à doença”, destaca o relatório regional.

Muitos países da Europa e dos Estados Unidos, cita o documento, estão agora a realizar testes de anticorpos no contexto comunitário para preparar os trabalhadores para regressarem ao trabalho.

De acordo com o relatório sobre a pandemia na SADC, com o aumento da capacidade de testagem na região, espera-se que um maior número da população tenha acesso aos testes da Covid-19, facilitando a localização de contactos, o isolamento e o tratamento de casos.

Um estudo de caso sul-africano demonstra que o número de novos infectados é proporcional à cifra de testes realizados.

Os dados de alguns países da região mostram que existe uma correlação directa entre o número de testes da Covid-19 efectuados e a taxa de detecção de casos. À medida que mais países testam, mais probabilidades têm de detectar casos dessa pandemia na população exposta.

SADC

Fundada em 1992, A SADC é uma organização formada e apoiada por países da África Austral, visando promover a cooperação sócio- económica, política e de segurança ao nível dos seus membros, bem como fomentar a integração regional, a fim de alcançar a paz, a estabilidade e riqueza.

A Comunidade de Desenvolvimento dos Países da África Austral é, entretanto, uma organização inter-governamental dedicada à cooperação e integração sócio-económica, bem como à cooperação em matérias de Política e Segurança, dos países da África Austral.

Angola, Botswana, União das Comores, República Democrática do Congo (RDC), Eswatini, Lesoto, Madagáscar, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Seychelles, África do Sul, Tanzânia, Zâmbia e Zimbabwe constituem os 16 Estados-Membros que compõem esse bloco regional.

error: Content is protected !!