António Costa: “Antigamente entrava-se numa loja com máscara para a assaltar”

O primeiro-ministro português, António Costa, explicou, ontem, em Portugal, a necessidade de cumprir as normas de segurança sanitárias como as que já viu em funcionamento nas lojas do comércio local do Porto e anuncia que na próxima semana pretende ir a um restaurante para também demonstrar confiança.

“Foi muito fácil fechar e é muito difícil reabrir, retomar os hábitos de uma forma diferente. É muito diferente entrar numa loja com máscara ou entrar numa loja sem máscara. Antigamente, entrava-se numa loja com máscara para a assaltar”, ironizou o primeiro-ministro. “Agora, entra- se para proteger quem lá está, para nos protegermos a nós próprios. Temos de entrar e dizer: ‘Isto não é um assalto, é um cliente que vem para comprar’.”

Este acordo com os parceiros sociais, disse o primeiro-ministro, foi o primeiro passo. “Nesta fase, reunimo-nos oito vezes, nunca houve um diálogo tão intenso”, com a concertação social, concluiu. A próxima prioridade é a retoma do emprego, “tão rápida quanto possível”.

error: Content is protected !!