FAB decide “futuro” do Campeonato Nacional sénior masculino

Membros da Comissão de Gestão da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) e presidentes de clubes sentam-se hoje para abordarem o cancelamento, ou não, da maior festa da bola ao cesto no país, prova que está parada devido à Covid-19

A Federaçã o Angolana de Basquetebol (FAB) reúnese hoje com os clubes para decidir a continuidade, ou não, do Campeonato Nacional sénior masculino.

A prova, que está parada por força da Covid-19, pandemia que continua a alterar a ordem mundial vigente, tem o Petro de Luanda na liderança.

Por isso, os dirigentes de clubes e os membros do órgão que rege a modalidade no país vão encontrar um ponto de equilíbrio.

Aliás, a Comissão de Gestão, presidida por Gustavo da Conceição, herdou o certame da direcção de Hélder Cruz “Maneda”, que pediu demissão por razões financeiras e administrativas. Mesmo com a paralisação do Campeonato Nacional, os clubes continuam com despesas muito altas em vários domínios.

O salário dos atletas, treinadores e dos funcionários continua a ser uma realidade, sobretudo para uma prova cujos rendimentos são baixos.

Isso vai obrigar os clubes e outras entidades ligadas ao basquetebol a encontrarem estratégias para inverter o quadro e captar receitas.

Às receitas, de acordo com alguns analistas, vão ajudar a melhorar a saúde financeira de muitas formações no que concerne a estabilidade.

O Petro de Luanda lidera a prova com cinquenta e um pontos, ao passo que o 1 de Agosto e o Interclube aparecem nas posições seguintes.

Por esta razão, a ordem na tabela classificativa permitirá definir que clubes poderão representar Angola nas competições africanas.

error: Content is protected !!