Covid-19 “balança” data de realização da V edição Circuito Internacional de Teatro

O evento previsto para Julho, sob a máxima “Angola 45 anos, com o teatro, na promoção da cultura de paz”, poderá ser adiada até Novembro, em função das comunicações relacionadas com a situação de emergência no país

O Circuito Internacional de Teatro, CIT, que vai na sua V edição sob a máxima “Angola 45 anos, com o teatro na promoção da cultura de paz”, realizada, anualmente, em Julho na Liga Nacional Africana, em Luanda, poderá ser adiada até Novembro, em consequência da Covid-19.

Em conversa com OPAÍS, o coordenador-geral do evento, Adérito Rodrigues, disse que, apesar do facto, o plano relacionado com a sua realização em Julho, mantém-se, mas, devido aos desenvolvimentos das informações tidas sobre a doença no país, viram-se “forçados” a criar alternativas.

Adérito realçou que a estrutura para a realização do evento está traçada desde o princípio do ano em curso, mas aguardam pelo pronunciamento do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, bem como a comunicação do Ministério da Saúde, em relação à execução da mesma, que também dependerá do estado de emergência decretado pela primeira vez pelo Presidente da República, João Lourenço, a 27 de Março, devido à Covid-19.

“Nós estamos em conversações com essas instituições, para ver se haverá condições ou não de se fazer o evento, conforme tem vindo a ocorrer em edições anteriores. Estamos atentos às informações sobre a doença no país e no mundo, mas, esperamos por dias melhores”, enfatizou.

Grupos participantes

A “festa de teatro” de carácter anual, para além dos grupos de nacionais inscritos, estão também companhias internacionais, designadamente Brasil e Moçambique. Quanto à Portugal, o coordenador do evento avançou que, devido à desenvoltura da doença em “Terras de Camões”, os grupos deste país estarão ausentes, por causa de questões políticas e sociais ao nível do continente europeu.

Nesta senda, encontram-se os grupos de Moçambique, devido às dificuldades vividas, em consequência do novo Coronavírus. Já sobre os grupos nacionais, além de Luanda, estarão presentes colectivos provenientes de outras províncias, como Benguela, Bié, Huambo e do Leste de Angola.

“Estamos à espera de uma resposta dos grupos do Brasil, para saber se será viável a sua participação. Mas digo que o evento será realizado em função da comunicação interna, ainda que tivermos de alterar a data. Ao nível nacional, acredito que até lá a reposição social será um facto, com as devidas medidas preventivas”, observou.

As exibições

Além das várias ilustrações, a organização do CIT pretende ainda celebrar o 11 de Novembro, Dia da Independência Nacional, com exibições de peças com grupos angolanos, sob o lema “Angola 45 anos de independência”, onde vão reflectir a história da independência do país e todo o processo envolvente.

Nesta ordem, prevê-se ainda implementar a troca de experiências, em termos de espectáculos e de formação, num intercâmbio entre actores, directores, encenadores, entre outros, num acto denominado “Semana Internacional de Teatro”.

O homenageado

Na presente edição será homenageado o dramaturgo, encenador, actor e escritor, Manuel Augusto Fragata de Morais, envolvido nesta área há mais de 50 anos. A mesma deve-se ao seu contributo no desenvolvimento da cultura nacional, especificamente, para o teatro, para além de aliar-se às comemorações do Angola 45 anos, relactivamente à luta de independência do país.

leave a reply