Federação de empresários cria parceria com o PNUD para apoiar as micro, pequenas e médias empresas

A Federação das Associações Empresariais de Luanda (FAEL) vai assinar na próxima Terça-feira, em Luanda, um acordo de cooperação com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) com vista a apoiar as micro, pequenas e Médias empresas existentes no país

Dada a dificuldade que muitas das micro, pequenas e médias empresas no país estão a viver, tendo em conta a pandemia da Covid-19 que assola o mundo, a FAEL em parceria com o PNUD pretendem criar uma parceria com o intuito de ajudar essas empresas, revelou ontem a OPAÍS, o secretário-geral da Federação das Associação Empresariais de Luanda (FAEL) José Neto.

Segundo o responsável, a parceria terá como objectivo principal apoiar as micros, pequenas e médias empresas com todas as novas linhas de financiamento dentro das medidas de alívio económico implementadas pelo Executivo, e não só.

Esclareceu que a parceria poderá ser firmada no domínio da capacitação em matéria de gestão e contabilidade, bem como no acesso a pequenos créditos através da criação de uma caixa económica comunitária.

“Estamos a estudar as áreas, mas para a FAEL a prioridade é a formação e o acesso ao crédito bancário”, explicou.

Ressaltou que no domínio da formação em contabilidade e gestão, por exemplo, vai permitir que as empresas tenham maior produção e controlo na gestão bem como uma contabilidade mais organizada.

Referiu que a federação tem mantido alguns contactos viaonline com o PNUD através dos quais, aquela agência das Nações Unidas mostra-se bastante engajada em apoiar a FAEL em particular as micro, pequenas e médias empresas.

Por outro lado, acrescentou que a federação está preocupada com a situação actual das empresas nacionais tendo em conta a Covid- 19.

Neste momento, alegou que muitas das pequenas empresas estão encerradas, principalmente as do sector da hotelaria e restauração, tendo acrescentado que as poucas que funcionam dedicamse aos serviços de takeaway.

A FAEL escolheu o PNUD por ser o programa das Nações Unidas para o desenvolvimento e deter experiência mundial no que refere ao desenvolvimento.

“Pretendemos com isso, criar uma série de factores económicos que vão servir para alavancar as micro e pequenas empresas”, disse.

Referiu ainda que a federação tem trabalhado com o Executivo para a materialização do programa de apoio à promoção da empregabilidade, sobretudo no seio da juventude. Por isso, elogiou as várias medidas que o Executivo tem tomado com vista a apoiar as empresas.

Sobre a FAEL

A Federação das Associações Empresariais de Luanda (FAEL) surgiu em Novembro de 2015, congrega 18 associações, cujo objectivo primordial é apoiar a materialização de políticas e programas de desenvolvimento económico e social do Executivo, na província de Luanda e do governo central, com enfoque nas micro, pequenas e médias empresas.

O PNUD é a agência da Organização das Nações Unidas (ONU), que tem por mandato promover o desenvolvimento e erradicar a pobreza no mundo. Com sede em Nova Iorque, nos Estados Unidos da América, o PNUD trabalha em mais de 170 países e territórios, auxiliando na mitigação e erradicação da pobreza, redução da desigualdade e a exclusão social.

Em Angola, trabalha para reforçar as capacidades das pessoas e apoiar o fortalecimento e a resiliência do país.

error: Content is protected !!