Secretário da JMPLA apela jovens a serem exemplos no cumprimento das políticas sanitárias

Numa altura em que o país observa o quarto período de estado de emergência, a agremiação juvenil política do MPLA, partido no poder, defende que os jovens devem ser modelos no cumprimento das políticas sanitárias em curso, com vista a prevenir e a combater a Covid-19

O secretário nacional da JMPLA, Crispiniano dos Santos, exortou os jovens a serem os primeiros cumpridores das políticas sanitárias em curso no país, no âmbito das medidas de prevenção e de combate à Covid-19.

Falando, ontem, ao OPAÍS, sobre a prorrogação do período de emergência, que iniciou esta semana e estender-se-á até ao dia 25, Crispiniano dos Santos disse que nesta fase sensível, os jovens devem ser exemplos na linha da frente no que toca ao respeito e cumprimento das acções estabelecidas pelo Executivo.

De acordo com o político, a juventude sempre foi um elemento que o Governo teve sempre em conta para a materialização das políticas públicas a todos os níveis. Porém, mais uma vez, frisou, este segmento da sociedade é chamado a dar o seu exemplo no actual contexto social, em que todos os esforços estão a ser direccionados ao combate à Covid-19, o actual inimigo comum da humanidade.

“Não é só Angola, o mundo todo hoje luta contra a pandemia da Covid- 19. E a sua luta carece de respeito às normas implementadas pelas autoridades sanitárias. A sociedade precisa de exemplos. A juventude deve ser modelo neste sentido”, apontou o jovem político.

Influenciadores de massas

Para Crispiniano dos Santos, para além das organizações de massas e das acções públicas, os jovens, a partir das suas zonas de residência, podem criar mecanismos visando influenciar as comunidades a adoptarem hábitos preventivos no âmbito das estratégias de combate à pandemia.

Outro sim, defendeu, é o uso das redes sociais por parte dos jovens, com o propósito de sensibilizar e educar os mais desavisados sobre as políticas sanitárias em curso.

“Em função das suas características e energia, os jovens podem ser, a partir dos seus bairros, embaixadores das boas práticas, educando e ajudando as comunidades a prevenirem-se da pandemia da Covid-19”, apontou.

Momento de unidade

Por outro lado, o dirigente apelou a outras organizações políticas juvenis a contribuírem de modo a que as medidas públicas sejam cumpridas. Conforme explicou, ao prorrogar, pela terceira vez, o estado de emergencia, o Governo dá um sinal claro de preocupação e sensibilidade às dificuldades das famílias e dos cidadãos.

Porém, para o êxito nos objectivos estabelecidos, Crispiniano dos Santos apela ao empenho de todas as forças vivas da sociedade, sobretudo as organizações políticas partidárias e outras congregadoras de massas na divulgação e sensibilização sobre os programas públicos junto dos seus públicos alvos.

“Estamos numa fase de unidade nacional. Precisamos estar e caminhar juntos no cumprimento das medidas estabelecidas. As nossas diferenças partidárias, actualmente, não são importantes. O mais importante é defendermos o nosso país do actual inimigo comum que é a Covid-19”, frisou.

error: Content is protected !!