CASA-CE e FNLA reafirmam realização das eleições autárquicas em 2020

Reagindo ao pronunciamento do director do Observatório Eleitoral Angolano (ObEA), Luís Jimbo, que defende a realização das eleições autárquicas em 2022, a CASA-CE e a FNLA alegam que ainda é muito cedo para se falar em adiamentos

O presidente do Grupo Parlamentar da CASA- CE, Alexandre Sebastião André, disse, ontem, em declarações a este jornal, que a implementação das autarquias locais é de interesse nacional, e avança ser ainda muito cedo para se pensar no seu adiamento.

O político considerou a implementação das autarquias locais uma prioridade na agenda política nacional e defende que não se pode lançar para 2022 a sua realização.

“Nós entendemos que ainda não é o momento para descartamos a possibilidade de implementação das autarquias locais. Felizmente os casos da COVID-19 que também afecta o nosso país, estão direcionados somente em Luanda, ainda não registamos casos nas outras províncias do país”, disse.

Apesar de ter reconhecido as dificuldades económicas e sociais que a pandemia do novo Coronavírus trouxe ao país, alegou que a mesma não pode ser o motivo para se “atirar” para 2022 a realização das eleições autárquicas.

“Temos que ter vontade política e coragem para podermos desafiar também a implementação das autarquias, pois trata-se de um desafio nacional”, avançou, alegando que a sua implementação é uma das formas de descentralização político-administrativa no quadro do Estado Democrático de Direito e que não pode ser violado.

Por sua vez, o porta-voz da FNLA, Jerónimo Makana acredita que a situação socio-económica pode vir a melhora ainda este ano e considera prematuro adiantar outras datas para a implementação das autarquias locais.

Jerónimo Makana pediu calma, apesar de reconhecer a fase bastante delicada que o país está a viver devido à COVID-19.

“A nossa maior preocupação de momento é combatermos a COVID- 19. Fica complicado estarmos a definir datas para realizar eleições autárquicas, ainda é muito cedo e não sabemos como estará a situação amanhã”, disse.

A fonte lançou um apelo à Assembleia Nacional para trabalhar na aprovação dos diplomas do Pacote Legislativo Autárquico, no sentido de se evitar subterfúgios futuramente.

error: Content is protected !!