Director da OMS diz que resposta à pandemia será avaliada e promete transparência

O chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, anunciou, nesta Segunda-feira, que será iniciada uma avaliação independente a respeito de como a organização está a lidar com a pandemia de coronavírus no “primeiro momento oportuno”, prometendo transparência e responsabilidade.

“Todos temos lições a aprender com a pandemia.

Todos os países e as organizações devem examinar a sua resposta e aprender com a sua experiência. A OMS está comprometida com a transparência, a prestação de contas e a melhoria contínua”, disse o director-geral na assembleia ministerial anual da OMS.

Tedros agradeceu aos participantes pelo seu “forte apoio à OMS neste momento crítico” e disse que a avaliação deve incluir a responsabilidade de “todos os actores de boa-fé”.

“O risco continua alto e temos um longo caminho a percorrer”, afirmou. Testes sorológicos preliminares em alguns países mostraram que no máximo 20% das populações haviam contraído a doença e “na maioria dos lugares, menos de 10%”, disse.

China apoia investigação liderada pela OMS após controlo da pandemia

A China apoia uma revisão abrangente da resposta global à pandemia de Covid-19 liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) depois que o vírus for controlado, disse o presidente chinês, Xi Jinping, nesta Segunda-feira.

Xi também prometeu 2 biliões de dólares ao longo de dois anos para ajudar na resposta ao vírus.

leave a reply

error: Conteúdo Protegido!