Huawei realiza 17º congresso com perto de 2 mil analistas tecnológicos

A Huawei está a realizar seu 17º Summit Anual de Analistas Globais em Shenzhen. O evento contou com participações presenciais e online. Na sessão, mais de 2.000 analistas, líderes de opinião e representantes da mídia de diversas indústrias, incluindo telecomunicações, Internet e finanças, juntaram-se à Huawei.

De acordo ao teor do comunicado de imprensa enviado a O PAÍS, nessa 17ª edição, os participantes “discutiram como a indústria pode trabalhar em conjunto para superar os tempos difíceis, alcançar resultados ganha-ganha, e acelerar a chegada do mundo inteligente.”

Na nota lê-se que no discurso inaugural, “o presidente rotativo da Huawei, Guo Ping, fez um discurso intitulado “Huawei: um ano e mais além”. Guo Ping começou por compartilhar a experiência da Huawei e os resultados de negócios do ano passado”, declarando que “no último ano, muitas tecnologias tornaram-se indisponíveis para nós. Apesar disso, a Huawei lutou para sobreviver tem-se esforçado para seguir em frente.”

No comunicado cedido consta o parecer global da empresa no que toca à sua acção e impacto no mercado tecnológico mundial, afirmando-se que “a HUAWEI tem sido, há muito tempo, um contribuinte activo para a indústria das TIC. Desde a sua fundação, a Huawei tem-se comprometido em levar o digital a mais pessoas, casas e organizações, a fim de fazer o mundo avançar. Nos últimos 30 anos, a Huawei já implantou mais de 1.500 redes em mais de 170 países e regiões, servindo mais de 3 bilhões de pessoas em todo o mundo.” Ainda no ramo do seu progresso na maioria dos países e territórios do mundo, na nota informam: “também fornecemos dispositivos inteligentes para 600 milhões de consumidores.”

EUA VS. HUAWEI

No comunicado de imprensa, a empresa chinesa fez saber que “as ações dos EUA contra a Huawei não só prejudicarão a Huawei, como também prejudicarão as experiências dos clientes e consumidores que utilizam os produtos e serviços da Huawei. A infra-estrutura das TIC é a base do mundo inteligente. Em 2025, a economia digital representará uma indústria no valor de 23 biliões de dólares americanos. A indústria das TIC ainda tem um grande potencial. No limiar do mundo inteligente, vemos mais oportunidades do que desafios para a indústria das TIC. Olhando para o futuro, a Huawei continuará investindo e inovando em três domínios: conectividade, computação e dispositivos inteligentes. Trabalharemos com clientes, parceiros, organizações de padronização e todos os outros atores da indústria em domínios como cadeia de suprimentos, padrões e cultivo de talentos, para incentivar a colaboração aberta, promover o desenvolvimento inclusivo da indústria e explorar o futuro juntos.”

Segundo as palavras do presidente rotativo da empresa, Guo Ping, “hoje o mundo é um sistema colaborativo integrado. A tendência da globalização não deve e não provavelmente será revertida. As normas fragmentadas e as cadeias de abastecimento não beneficiam ninguém e uma maior fragmentação terá um impacto grave em todo o sector. O sector, no seu conjunto, deve trabalhar em conjunto para reforçar a protecção dos DPI, salvaguardar a concorrência leal, proteger normas mundiais unificadas e promover uma cadeia de abastecimento global colaborativa.”

Historial

O primeiro Encontro Mundial de Analistas da Huawei aconteceu em 2004, e vem sendo realizado anualmente desde então. A cimeira deste ano decorre de 18 a 20 de Maio, com uma série de sessões paralelas. Participantes incluem especialistas da indústria de todo o mundo, que discutem e compartilham suas visões sobre tendências da indústria, tendências tecnológicas e colaboração global.

O Pais

Deve ver notícias

error: Content is protected !!