“Vamos melhorar os serviços e rever as tarifas”

À frente da gestão da empresa há menos de 30 dias, o PCA do Porto do Lobito, Celso Rosas, referiu que esta instituição dá suporte à economia centro-sul do país. Daí a necessidade de rever as tarifas e garantiu maior atenção ao factor humano para o crescimento do corredor do Lobito

Começa pra si um novo desafio profissional. Que porto encontrou em termos de equipamentos e recursos financeiros?

Encontrei um Porto em funcionamento, mas com vários problemas que precisam de ser bem conhecidos pela nova gestão. Por essa razão, semanalmente, acontecem reuniões com responsáveis das áreas que pontualizam sobre as principais dificuldades e estratégias que devem ser realizadas, de modo a solucionar os problemas.

Os equipamentos são suficientes para dinamizar a empresa?

Acredito que os equipamentos seriam suficientes se eventualmente estivessem em funcionamento, pena é encontrarem- se quase todos avariados. Refiro-me às gruas fixas e móveis.

O que mais lhe preocupa neste período?

A grande preocupação prende-se com o pleno funcionamento da empresa em todas as vertentes, nomeadamente humana, infraestrutural e tecnológica.

Nesta fase da pandemia do coronavírus que estratégias podem ser montadas para o bom funcionamento do Porto?

Tal como as demais empresas no país, estamos a seguir com o cumprimento integral das orientações do Executivo que consistem na redução dos funcionários na ordem dos 50%, criar medidas de higiene e segurança para os trabalhadores e usando os materiais de proteção tal como, máscaras e luvas para evitar a propagação da pandemia. Porém, o Porto do Lobito continua a trabalhar, recebe constantemente mercadorias de vários pontos do país como é o caso de materiais de construção, máquinas agrícolas, fertilizantes para distribuir pelo centro e Sul de Angola.

Segundo dados disponíveis, o movimento actual do Porto do Lobito corresponde a 30% da sua capacidade. Como fazer para tirar maior proveito da sua ligação com o caminho de ferro que é internacional?

Para melhorar arrecadação de receitas e aumentar a capacidade do Porto do Lobito é necessário abordar com os empresários, de modo a fazer um levantamento e rever as taxas ou tarifas praticadas na região Sul e tirar maior proveito dos investimentos que têm sido realizados.

Acha que o porto mineraleiro devia ser melhor aproveitado no processo de exportação?

Sem dúvida. É preciso encontrar novos parceiros e apostar na exportação de vários produtos nacionais.

Por outro lado, há necessidade de trabalhar com empresários ligados a diferentes sectores, fundamentalmente com as Associações, saber o seu potencial, capacidade de produção, para se encontrarem denominadores comuns e apostar no crescimento económico sem depender totalmente do petróleo.

A indústria da região centro-sul não tira o melhor proveito do porto?

Ainda não. Mas, acreditamos que a breve trecho as coisas tenderão a mudar porque promoveremos debates abertos, no sentido de procurar soluções eficazes para o bom funcionamento das unidades industriais que estão operacionais e as que pretendem entrar no mercado.

Qual é o maior desafio a médio prazo?

O maior desafio a médio prazo é apostar em equipamentos modernos, melhorar a imagem da empresa, aumentar o volume de exportações e interagir com os funcionários para melhor benefício.

O pessoal reclama por melhoria salarial e não só. Faz parte das prioridades a resolução dos problemas sociais dos trabalhadores?

O novo Conselho de Administração que eu encabeço está a trabalhar com os trabalhadores para melhorar os equipamentos de trabalho e a formação profissional para dinamizar o sector. A prioridade são os recursos humanos, tendo em conta que qualquer empresa alcança o sucesso quando investe na qualidade do quadro de funcionários e todos juntos trabalharemos com o intuito de melhor compreender as dificuldades, de modo alcançar excelentes resultados.

O Porto do Lobito existe desde 1928, tendo beneficiado de um projecto de ampliação que teve início em 2008, com a construção de importantes infraestruturas no âmbito do Corredor do Lobito.

error: Content is protected !!