“Caso 31” serve de fonte de aumento de Covid-19

O país registou mais dois casos positivos de transmissão local do novo Coronavírus (Covid-19) nas últimas 24 horas, perfazendo assim 52. Trata-se um cidadão da Guiné Conacry, de 29 anos, e um angolano, de 40 anos, ambos contacto do “Caso 31”, revelou, ontem, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda

Franco Mufinda, que falava na habitual actualização de dados sobre o ponto de situação epidemiológica no país, esclareceu que os dois cidadãos são moradores do bairro do Hoje Ya Henda, no município do Cazenga, em Luanda, e se encontravam em quarentena institucional nos centros de tratamento.

Os dois são contactos directo de um dos casos que já havia sido reportado. Assim sendo, esclareceu, que a cerca sanitária no bairro Hoje ya Henda continuará e que já foram colhidas 3.335 amostras de pessoas que residem no perímetro que se encontra sob controlo das autoridades.

O governante declarou que ainda que as amostras já foram encaminhadas ao Instituto Nacional de Investigação em Saúde.

Anunciou que o resultado dos exames de Covid-19 feito aos 160 moradores dos edifícios onde foi instalado a cerca sanitária do bairro do Cassenda, distrito da Maianga, obtiveram resultados negativos.

“Sendo assim, ainda amanhã (hoje) far-se-á o levantamento do referido cordão sanitário do Cassenda, enquanto havemos de continuar com o processamento das amostras da cerca sanitária do Futungo e seguir-se-á as amostras processadas do Hoje ya Henda”, assegurou.

Neste contexto, Angola registou ate ao momento 52 casos de Covid- 19, dos quais três óbitos, 17 recuperados e 32 pacientes clinicamente estáveis internados nas unidades sanitárias para o devido tratamento.

País com registo de 25 casos de transmissão local.

Franco Mufinda declarou que o país tem registo de 25 casos de transmissão local, incluindo o caso do cidadão de 82 anos de idade que resultou em morte recentemente, apesar de estar ainda sob investigação. Este procedimento visa aferir a definição epidemiológica se se trata de um caso de transmissão local ou comunitária.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) não registou, nas últimas 24 horas, denúncia de violações de quarentena domiciliar. No entanto, recebeu 58 chamadas, das quais, duas foram alertas de casos suspeitos de Covid- 19 e 56 pedidos de informação sobre o vírus.

O governante disse ainda que se encontram em quarentena institucional 1.055 pessoas e que seis pessoas receberam altas, sendo cinco na província de Cabinda e uma em Malanje.

Fez saber que o laboratório tem um acumulado de 6.693 amostras colhidas, das quais 52 foram positivas, 6.212 negativas e 429 se encontram em processamento. E que os casos suspeitos investigados são 446 e sob investigação têm um acumulado de 1.176 indivíduos.

Começa hoje formação de medidas de controlo antivectorial

O secretário de Estado para a Saúde Pública revelou, ontem, que chegou ao país mais de 20 toneladas de matérias de biossegurança e camas hospitalares provenientes da China, onde foram adquiridos pelo Executivo angolano.

Por outro lado, Franco Mufinda informou que far-se-á hoje uma formação sobre a Malária e outras doenças, no sentido de perceber como o mosquito actua. Também farão algumas medidas de controlo antivectorial e vigilância epidemiológica laboratorial.

Essa formação terá como grupo alvo os administradores municipais e distritais de Luanda, mas os técnicos do sector que trabalham em saúde pública e o pessoal do gabinete provincial de saúde de Luanda.

Em termos de actividade realizada a nível das províncias, destacam-se palestras de sensibilização nos hospitais bem como o uso correcto das medidas de biossegurança, colheitas de amostras e desinfecção de locais públicos.

Quanto as medidas de protecção realçou a permanência das pessoas em casa, o uso da máscara em locais indicados, a observância do isolamento social bem como lavar frequentemente as mãos com água e sabão e o cumprimento das medidas estabelecidas para o estado de emergência.

error: Content is protected !!