MASFAMU forma técnicos em matéria de municipalização

O Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher (MASFAMU) deu início, ontem, na província do Zaire, a uma acção formativa sobre a municipalização da acção social (MAS) a 40 técnicos, de forma a aproximar os serviços sociais da população

Os 40 técnicos que estão a receber a formação são provenientes dos sectores da saúde, educação, justiça, cultura, ambiente, SIC, autoridades tradicionais, igrejas, ONG e comissões de moradores.

O evento, promovido pelo MASFAMU, em parceria com o Fundo de Apoio Social (FAS), decorre de 20 a 23 do mês em curso, no âmbito da preparação do lançamento das Transferências Sociais Monetárias.

Segundo uma nota a que OPAÍS teve acesso, a acção formativa sobre a municipalização da acção social, está a ser dirigida a técnicos locais com a finalidade de dinamizar o funcionamento dos Centros de Acção Social Integrado (CASI) no município do Nzeto província do Zaire.

A formação será também dirigida a comissões de moradores que deverão estar afectas ao CASI. Entretanto, com esta iniciativa, o MASFAMU pretende assegurar o conhecimento e domínio da metodologia da MAS por parte dos técnicos municipais, devendo garantir a eficácia no apoio e protecção das populações mais vulneráveis, no quadro das Transferências Sociais Monetárias.

Para facilitar a compreensão do programa, a equipa de formadores optou por socializar os métodos, técnicas e ferramentas da intervenção social que facilitem uma visão holística e transversal dos problemas sociais ao nível do município e que ajudem na identificação das diferentes respostas sociais existentes, bem como o papel dos diferentes actores no processo.

De lembrar que, numa primeira fase, no programa (de transferências) é piloto nos municípios do Nzeto (Zaire), Ombadja (Cunene), Cuito Cuanavale (Cuando Cubango), Cambundi e Catembo (Malange) e visa atingir um milhão e 608 mil famílias beneficiarias a nível nacional. Os agregados familiares beneficiários receberão pagamentos trimestrais de 25 mil e 500 Kwanzas, durante um ano, a partir da data da sua inscrição.

Sobre a temática da formação, o MASFAMU explica que a municipalização da Acção Social é um modelo de intervenção Social que visa a aproximação dos serviços sociais da população, especialmente as mais vulneráveis, com acções concretas de prevenção de riscos sociais, protecção e promoção do bem-estar dos cidadãos.

Juntou-se também a esta acção formativa a Escola Nacional de Formação de Técnicos de Serviço Social (ENFOTESS) com o apoio da direcção municipal de Saúde do Nzeto.

error: Content is protected !!