Pedro Godinho descarta concorrer à presidência do COA

O presidente cessante da Federação Angolana de Andebol (FAAND), Pedro Godinho, admitiu que não vai candidatar-se à presidência do Comité Olímpico Angolano COA), tendo em vista o ciclo 2020/2024.

Pedro Godinho explicou que tem outros projectos para o andebol na Confederação Africana da modalidade nos próximos tempos. “Isso só seria possível fazer se houvesse uma decisão colectiva dos actuais membros da comissão executiva do COA e do presidente cessante, Gustavo da Conceição”, adiantou o responsável.

Pedro Godinho reiterou que se Gustavo da Conceição, que agora dirige a comissão de gestão da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), voltar a concorrer no COA terá todo o seu apoio.

Em relação à Confederação Africana de Andebol, Pedro Godinho revelou que está alinhado com o presidente, por isso não sonha com vôos altos. “Estou na confederação desde 2004 e estar onde estou, sinto-me que cheguei ao topo máximo, porque um cidadão da lusofonia, desculpa falar assim, ocupar um cargo na confederação não é fácil”, admitiu. Pedro Godinho reconheceu que chegar a vice-presidente da confederação não é só um aspecto singular, mas colectivo, porque os resultados das seleções nacionais também influenciaram.

Angola é 13 vezes campeã africana em femininos, e, aliás em masculinos os resultados começaram a surgir, em 2019 conquistou a medalha de ouro nos Jogos Africanos.

error: Content is protected !!