Polícia nega autoria da morte de motoqueiro no Cazenga

A Delegação Provincial do Ministério do Interior em Luanda emitiu um comunicado a esclarecer a morte de um jovem, no Cazenga, cuja autoria é atribuída a agentes da Polícia Nacional. No comunicado, a Polícia nega a autoria do crime e diz tratar-se de um mal-entendido, pois não foram agentes da Polícia, mas indivíduos com trajes similares.

O comunicado que chegou a OPAÍS diz que o homicídio ocorreu na manhã do dia 20 de Maio, no bairro Adriano Moreira, município do Cazenga, e a vítima é Osvaldo de Jesus Adão Neto, de 34 anos de idade.

O facto ocorreu quando a vítirma, que circulava na via pública a bordo de uma motorizada de marca Kewisak, com a chapa de matrícula AMC – 15 – 053, de cor vermelha, terá sido surpreendida pelos meliantes que tentavam subtrair-lhe a referida motorizada. Osvaldo mostrou resistência e os meliantes efectuaram três disparos de arma de fogo, na região do abdómem, que lhe causaram morte imediata.

Embora a autoria tenha sido apontada para a Polícia, o director provincial do MININT, Hermenegildo de Brito, explica, no comunicado, que nada tem a ver com os agentes desta corporação. Eram meliantes que, na altura, usavam roupas azuis escuras (fato macacão), o que fez com que a vizinhança tivesse julgado que fossem agentes da Polícia.

“Foi feito um juízo de valores no sentido de culpabilizar agentes da Polícia Nacional daquela circunscrição por este homicídio, o que não corresponde à verdade”, esclarece.

A Delegação do Ministério do Interior em Luanda lamenta a morte do cidadão e endereça à família enlutada os seus mais profundos sentimentos de pesar e, através dos seus órgãos, desencadeou uma série de diligências no sentido de proceder à localização e detenção dos indivíduos implicados neste crime e encaminha-los aos órgãos de Justiça.

error: Content is protected !!