Ministro da Economia quer acompanhamento aos beneficiários dos fundos do alívio do impacto da Covid 19

O ministro da Economia e Planeamento, Sérgio Santos, defendeu ontem a necessidade do Instituto Nacional de Apoio às Pequenas e Médias Empresas (INAPEM) fazer um maior acompanhamento às empresas beneficiárias das medidas de apoio financeiro que suportam o “alívio económico”

Sérgio Santos sublinhou ser importante controlar para que não haja desvios nas políticas traçadas, mas o acompanhamento é muito importante, porque há mudanças que nem sempre são atribuídas aos empresários, mas ao sistema financeiro.

O governante falava na cerimónia de assinatura do memorando de entendimento entre o INAPEM e operadores de comércio, distribuição e empresas fornecedoras de insumos no âmbito da implementação das medidas de apoio financeiro que suportam as medidas de alívio económico.

De acordo com o ministro, o acompanhamento pode permitir a criação de um plano de contingência para ultrapassar as dificuldades na implementação dos programas.

“É comum, nos apoios que o Governo dá, falhar uma componente muito importante e que depois determina que as políticas de apoio não atinjam o seu resultado – o acompanhamento”, sublinhou.

Frisou que o país precisa ainda de importar alguns insumos que não são produzidos em Angola, mas paulatinamente terá de reduzir essa importação.

Sérgio Santos convidou os empresários a montarem a indústria que vai permitir ter a mistura de fertilizantes em Angola, bem como montarem as unidades de multiplicação de sementes que vai permitir ter mais oferta e a indústria química que permitirá ter pesticidas.

error: Content is protected !!