Projecto “A Nossa Kizomba” arranca com a voz da cantora Ary

A cantora dá, com essa exibição, arranque ao projecto “A Nossa Kizomba”, cujo objectivo é valorizar o estilo de música e dança, bem como promover a sua cultura e identidade ao nível nacional e internacional

Ary é cabeça de cartaz do concerto

Em emissão especial do programa “Tá Bater” da ZAP e nas plataformas digitais da cervejeira Luandina, promotora da iniciativa, a partir das 14 horas deste Sábado, a cantora Ary apresenta o primeiro show do projecto que promete emocionar e impressionar o público.

Segundo soube OPAÍS da promotora do show, a Diva Ary tem andado imparável e incomparável na sua comunicação permanente com os seus fãs, quer através dos diferentes meios de comunicação quer das suas redes sociais. As suas páginas nas redes têm feito a ponte entre a Diva do Povo e os seus seguidores, com quem sempre faz questão de interagir.

Eufrânio Júlio, gestor de Parcerias Estratégicas da cervejeira disse ainda que “Este período de confinamento obrigou-nos a reinventar A NOSSA KIZOMBA. Tivemos de transformar os concertos em shows lives, mas o brilho, o glamour e a intensidade da “nossa kizomba” será o mesmo. Já estávamos a fazer um caminho muito digital para a nossa comunicação de forma geral, mas sabemos o quão importante é chegarmos a todos, pelo que decidimos arrancar com a plataforma na TV e claro que, com a Ary, é sucesso garantido”.

“Meus amigos e minhas amigas, preparem-se, este Sábado A Nossa Kizomba vai bater”, anunciou a cantora.

“A Nossa Kizomba”

Depois dos projectos Festival de Zouk by Luandina” e do festival de cerveja “Oktoberfest” o ano passado, a Luandina volta a destacar-se com mais uma inovadora iniciativa, desta vez, dedicado à arte da Kizomba.

“A NOSSA KIZOMBA” será um Festival Cultural que tem como objectivo a valorização do estilo de música e dança Kizomba, promovendo a sua cultura e identidade ao nível nacional e internacional.

Eufrânio Júlio explica que mais do que um leque de eventos, “A NOSSA KIZOMBA” é uma plataforma inovadora para se “comunicar kizomba”:

“A Luandina promete dignificar e dar a conhecer a Kizomba com o impacto e projecção que esta sempre mereceu e merece, quer os músicos quer a sua cultura inerente, como os seus bailarinos profissionais e amadores, que há muito vêm a surpreender os amantes deste género, dentro e fora de Angola”.

Sendo a Kizomba, um género musical tão angolano, a Luandina não poderia deixar de se apropriar deste estilo, bem como não poderia deixar de convidar para o seu embaixador oficial o músico e compositor Eduardo Paim.

“A Nossa Kizomba” vai documentar a vida e a essência do mundo da Kizomba, dentro e fora das escolas, em cima dos palcos, em salões de festa e nos quintais mais badalados de Angola.

Na agenda estão previstos vários workshops de Kizomba, concursos, entrevistas, captação de imagem em espaços de entretenimento com alma Kizomba.

leave a reply