Editorial: Restos a recolher

Editorial: Restos a recolher

As imagens na foto-reportagem que OPAÍS publica hoje são arrasadoras, pelo nível de pobreza e pela forma como ela despe qualquer um da sua dignidade.

A fome é uma realidade chocante em Luanda, longe das notícias do ano passado que mobilizaram vontades, apoios, solidariedade para as populações da província d Cunene.

Contudo, por aquilo que disseram alguns dos entrevistados, a situação é também ela fruto do êxodo rural que o país nunca desestimulou, havendo no campo igualmente pobreza estrutural, como se lê no estudo da Afrobarómetro retratado na página 12 da presente edição.

Desafios bastantes para o Governo num momento em que enfrenta uma pandemia que se veio somar à baixa do preço do petróleo nos mercados internacionais e a uma crise que já dura há anos. Mas até a pobreza, bem entendida, também mostra caminhos de saída.