Boeing anuncia retomada da produção do seu questionado 737 MAX

Boeing anuncia retomada da produção do seu questionado 737 MAX

A produção do Boeing 737 MAX, aeronave impedida de voar ao redor do mundo após dois acidentes fatais, foi retomada num ritmo lento, anunciou a companhia nesta Quarta-feira. Essas aeronaves não estão em operação comercial desde Março de 2019 e ainda há várias medidas a serem tomadas pelas autoridades aeronáuticas dos Estados Unidos para que elas sejam habilitadas.

A Boeing informou que os trabalhos foram reiniciados na fábrica da empresa em Renton, Washington, enquanto implementava planos de segurança no trabalho e qualidade da produção.

“Estamos numa jornada contínua para desenvolver o nosso sistema de produção e torná-lo ainda mais forte”, disse Walt Odisho, vice-presidente e gerente geral do programa 737 MAX.

A Boeing interrompeu a produção desse modelo em Janeiro, em meio a incertezas sobre se as autoridades aprovariam o seu retorno aos céus.

Antes de sofrer o impacto do coronavírus, a crise do MAX custou à gigante da aviação dos EUA biliões de dólares em indemnizações às companhias aéreas e em despesas de produção. Esses custos incluíam o armazenamento de 400 aeronaves que não podiam ser entregues aos clientes.

Desde então, as dificuldades da Boeing só aumentaram já que a empresa agora também precisa lidar com os danos causados pela pandemia à aviação comercial pelo fecho de aeroportos em todo o mundo.