Marleyh Selo aborda auto-estima, moda, estilo e comportamento no seu mais recente livro

Com dois livros no prelo, Marleyh Selo disponibilizou a sua mais recente obra intitulada “Brio na Moda e Filosofia da Auto- Aceitação”, cujo mote visa orientar quem viva à base de cópias na moda, moldar as más influências bem como estimular o equilíbrio

“Brio na Moda e Filosofia da Auto-Aceitação” é o título do livro da escritora angolana, Marleyh Selo, de 126 páginas e está dividido em três partes, designadamente, “A moda e você”, “Brio na Moda- Reflexão” e “Dicas de Etiqueta Social”. 

Em entrevista exclusiva a OPAÍS, a autora fez saber que trata-se de um livro que resultou de um processo de introspecção e auto-conhecimento, que serviram de base tanto para o conhecimento da sua identidade como para a linha editorial dos seus livros e conteúdos. 

“O resultado desta auto-análise foi tão transformador, positivo e inovador que decidi partilhar, escrevendo o Brio. O objectivo é o de orientar quem viva à base de cópias na moda, moldar as más influências e estimular o equilíbrio”, salientou Marleyh. Para ela, o livro surge como um “combustível” para ajudar as pessoas a libertarem-se de “ditaduras” e da intolerância, mas prepará-los para que sejam incisivos no processo de auto- conhecimento para gerar auto- aceitação e com ele auto-valorização, assim como saber agir em conformidade com cada contexto. 

O livro 

Por essa razão, o livro “Brio na Moda e a Filosofia da Auto-Aceitação” traz uma abordagem sobre auto-estima, moda, estilo e comportamento, sendo espelhada em linguagem simples e directa, como considera a autora, e foi escrito de forma contextualizada, destinado a todos embora 30 por cento do conteúdo seja direccionado às mulheres. 

“Este livro explica como você é perfeita na sua singularidade, ou seja, surgiu para validar você tal como é. Nele vai encontrar, por exemplo, uma síntese da história da moda mundial no contexto em que as figuras públicas angolanas são o exemplo, um resumo da história da moda angolana, seus percursores e nomes influentes”, explicou Marleyh Selo. 

Nas entrelinhas, o leitor poderá ainda encontrar assuntos como “tipos de corpos e como vesti-los adequadamente, como organizar um guarda-roupa, quais são as roupas e acessórios que nunca saem de moda e ainda é proibido repetir roupas/acessórios, na visão de Yuníca Gaspar, Bruna Tatiana e Diva. 

Moda 

Questionada se considera que a moda seja um estilo de vida ou uma opção para que as pessoas se auto-estimem, Marleyh Selo foi peremptória em afirmar que é importante as pessoas aprenderem a “Ser” antes de “Vestir”, ou seja, é necessário que saibam quem são no porte físico e emocionalmente antes de decidirem que estilo adoptar e roupa usar. 

“É muito importante que as pessoas saibam que a roupa existe por causa de uma necessidade antropológica (do Homem), e a moda existe por causa da roupa. Logo, o Ser Humano é mais importante que a roupa e não o contrário. Nesta ordem, o homem faz a moda, ou seja, serve-se dela para expressar identidade, auto-conhecimento e autovalor”, defendeu. 

A quarentena 

Embora este livro não tivesse sido preparado durante o período em que vigorou o estado de emergência, no país, de 27 de Março a 25 de Maio, este período serviu logo nos primeiros dez dias, para que Marleyh Selo terminasse de escrever o seu terceiro livro e a parte do livro em que é co-autora com o também escritor Anídio Serrote, “Visão e Visibilidade”. 

Por isso afirma: “Este período terá a minha marca e gratidão para sempre, por estes dois feitos”. 

Projectos  

Em carteira, a interlocutora de OPAÍS conta com dois livros para publicação ainda este este ano, nomeadamente “O Guia de Etiqueta Social e Empresarial “e “O Poder do Auto-conhecimento e a Beleza de Ser tu mesmo”. Tem, igualmente, a pretensão de, e já nele trabalha, criar uma linha de roupa interior e vestidos, cuja apresentação está aprazada para 2021. 

leave a reply