Editorial: Angolanos apenas

Editorial: Angolanos apenas

João Lourenço fala hoje com a sociedade civil, é a segunda vez que o faz neste formato, já que ao longo do seu consulado o Presidente tem procurado, sempre que pode, falar com representantes de comunidades e organizações, sobretudo nas suas deslocações em trabalho fora da capital.

O diálogo existe, mas mais importante ainda é fazer com que ele transforme as vidas dos angolanos para melhor. É este o propósito do Presidente. Mas ideias ou desejos também não são suficientes. Nem o Presidente sozinho é suficiente. O país está numa encruzilhada perigosa, precisa que as vontades se mobilizem voluntariamente a convergir e seguir em conjunto para ultrapassar cada problema. Angola merece, Angola precisa. Que o Presidente seja sobretudo estadista nestes encontros, congregador e a mola impulsionadora para que cada um sinta a necessidade de contribuir com o melhor de si, sendo angolanos apenas.