GRAVINA: “muitos italianos não concordam com o regresso, mas a economia…”

O presidente da Federação italiana, Gabriele Gravina, percebe que muitos clubes não queriam regressar esta época por questões financeiras e que o povo italiano também questiona a decisão, após milhares de mortos, mas realça que a economia está acima de tudo.

“É perverso pensar que os clubes queriam que a época terminasse para limitar o prejuízo financeiro. Tudo isto só me convenceu mais, porque teríamos de continuar com esta batalha. Percebo que muito italianos acham que não devíamos continuar a jogar. Percebo a tristeza dos jogos à porta fechada, mas é importante para a economia voltarmos. Não podemos evitar que uma das principais indústrias fique parada”, afirmou Gabriele Gravina, em declarações à Imprensa italiana.

error: Content is protected !!