NSA alerta para invasões cibernéticas russas contra sistemas dos EUA

NSA alerta para invasões cibernéticas russas contra sistemas dos EUA

A Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) alertou parceiros do governo norte-americano e empresas privadas, nesta Quinta-feira, para uma acção de invasões cibernéticas russas com o uso de uma técnica de intrusão especial para visar sistemas operacionais usados com frequência por companhias para administrar a infra-estrutura de computadores.

“Esta é uma vulnerabilidade que está a ser explorada activamente, é por isso que estamos a emitir esta notificação”, disse Doug Cress, chefe do centro de colaboração de segurança cibernética e do directório da NSA. “Realmente queremos (…) que a comunidade de segurança cibernética como um todo leve isto a sério”.

O alerta é parte de uma série de relatórios públicos da agência de espionagem, que é responsável por colectar inteligência estrangeira e proteger sistemas do departamento de Defesa dos EUA, para compartilhar informações de defesa cibernética para fins práticos.

Cress não quis comentar que sectores comerciais foram mais afectados, quantas organizações foram comprometidas pelo uso da técnica russa ou se a operação de espionagem cibernética visou uma região geográfica específica.

A NSA disse que a actividade de invasão cibernética está ligada directamente a uma unidade específica do Directório Central de Inteligência da Rússia, também conhecido como Centro Principal de Tecnologias Especiais (GRU).

A comunidade de pesquisa de segurança cibernética se refere a este mesmo grupo de invasores como “Poliqueta”, e já o  ligou a ataques cibernéticos contra instalações de geração de energia da Ucrânia.

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, também acusou o GRU, em Fevereiro, de realizar um ataque cibernético contra a Geórgia.