Multiperfil sob cerca sanitária, 84 casos de Covid-19 confirmados

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, revelou, ontem, que foi posta a cerca sanitária em toda a Clínica Multiperfil, devido ao número de pessoas infectados de Covid-19 aí registadas. Nas últimas 24 horas foram confirmados mais três casos de transmissão local do novo Coronavírus em Angola, perfazendo um total de 84 casos positivos

Numa altura em que as autoridades sanitárias registaram mais três casos positivos de transmissão local, envolvendo dois cidadãos angolanos e um da Guiné- Conacri, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, revelou, na habitual actualização dos dados, ontem, que foi colocada uma cerca sanitária à Clínica Multiperfil.

“Ainda hoje [ontem] aplicamos o cordão sanitário à Clinica Multiperfil, tudo porque observamos que os casos naquela instituição sanitária começaram aumentar. Então, urgiu a necessidade de assim proceder”, revelou.

O governante esclareceu que dos três novos casos confirmados, dois foram descobertos no cordão sanitária da Clínica Multiperfil, sendo um cidadão do sexo masculino de 82 anos e uma cidadã de 43 anos de idade, ambos moradores no Talatona.

Por outro lado, disse que o terceiro caso é o de um cidadão da Guiné Conacri, de 35 anos de idade, morador no bairro Hoji e ya Henda, relacionado com o cordão sanitário dessa localidade que envolve o mediático “Caso 31”.

Com o surgimento dos três casos, o país passa a registar 84 doentes, dos quais houve quatro óbitos e 18 recuperados. 59 estão clinicamente activos. De todos os doentes que se encontram a ser assistidos em unidades de referência, um requer atenção especial, segundo informações prestadas por Franco Mufinda.

Por outro lado, disse que o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) não registou, nas últimas 24 horas, qualquer denúncia de O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, revelou, ontem, que foi posta a cerca sanitária em toda a Clínica Multiperfil, devido ao número de pessoas infectados de Covid-19 aí registadas. Nas últimas 24 horas foram confirmados mais três casos de transmissão local do novo Coronavírus em Angola, perfazendo um total de 84 casos positivos Secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda violação de quarentena domiciliar. Entretanto, recebeu 39 chamadas e uma delas era uma denúncia de caso suspeito de Covid- 19. As restantes 38 foram pedidos de informação sobre o vírus.

“Os nossos laboratórios até a data têm um acumulado de pouco mais de 10 mil amostras colhidas, das quais 84 positivas, 9.504 negativas e o resto encontra-se em processamento”, disse.

Franco Mufinda disse ainda que se encontram em quarentena institucional em todo o país 1.048 pessoas, enquanto 12 receberam alta, sendo três na província de Luanda, cinco na Huíla, três no Cuando Cubango e uma no Zaire. No que tange a casos suspeitos investigados, até ontem foram 455 e os contactos sob vigilância registam 1.140 pessoas.

89 por cento dos infectados no país são assintomáticos

Entretanto, explicou que esta semana que epidemiologicamente é chamada de “semana 21”, e comparada com a semana passada, que foi designada por “semana 20”, houve aumento de casos.

“Estamos a falar por aí de 21 novos casos. Quando comparamos esta com a semana passada, que teve apenas, por aí, três casos, temos um aumento acima de 18 casos”, frisou Franco Mufinda.

O secretário de Estado para a Saúde Pública apela às pessoas a observarem cada vez mais as medidas de prevenção que e têm sido anunciadas todos os dias, como o uso da máscara e a lavagem com frequência das mãos. Entre as medidas básicas que podem ajudar para que se tenha a protecção consta ainda a observância do distanciamento físico.

Franco Mufinda disse que com o aumento de casos, o quadro também muda e, agora, 89 por cento dos infectados no país são assintomáticos.

Aparelhos de biologia-molecular e reagentes aumentam capacidade de testagem

O secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, fez saber que se prosseguiu com a distribuição de material de bio-segurança, medicamentos e outros materiais hospitalares a nível do país.

“Há também aumento da capacidade laboratorial com a chegada de aparelhos de biologiamolecular e respectivos reagentes e isso aumenta a capacidade de feitura de testes”, revelou. Por outro lado, revelou que ontem chegaram ao país mais 30 toneladas de materiais de biosegurança e equipamento hospitalar, uma aquisição do Governo angolano na China.

“Também estamos a aumentar cada vez mais a vigilância activa e passiva no seio da comunidade e nos centros sentinelas. Continuamos com as formações a todos os níveis e implementamos cada vez mais o sistema de vídeoconferência com as províncias e os centros de tratamento, para estar cada vez mais perto do que na verdade acontece”, contou.

No que concerne a actividades realizadas por províncias, disse que se destaca a entrega de material de bio-segurança nas províncias do Namibe e Huíla. Por outro lado, Benguela, Huambo e Lunda-Norte realizaram palestras de sensibilização e desinfecção de locais públicos.

De recordar que o novo Coronavírus (SARS-CoV), responsável pela pandemia da Covid-19, surgiu na China em Dezembro de 2019. O surto espalhou-se pelo mundo e já vitimou centenas de milhares de pessoas, tendo levado a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia global.

error: Content is protected !!