Futebol sénior regressa ao ASA nos próximos dois anos

O Atlético Sport Aviação (ASA), clube com história no futebol angolano, regressa às competições no escalão sénior nos próximos dois anos, segundo José Luís Prata.

O único candidato, que concorre às eleições referentes ao ciclo olímpico 2020/2024, fez saber que a formação e colocar o ASA no pedestal em que já esteve é um dos objectivos do seu mandato.

O pleito eleitoral está marcado para o dia 20 de Junho do corrente mês, por isso contará com a presença da massa associativa.

Por isso, José Luís Prata afirmou que têm infraestruturas desportivas que permite apostar na formação e obter frutos a curto, médio e longo prazo.

Deste modo, o ASA vai trabalhar com atletas em sub-13, 15 e 17. Estes vão formar o eixo da equipa principal que será criada nos próximos dois anos.

“Para além da formação desportiva em várias modalidades que se movimentam no clube, o homem, ou seja, o atleta também será submetido a formação académica”, afirmou José Luís Prata.

No mandato referente ao ciclo olímpico 2020/2024, a nova direcção do ASA contará com filhos da casa, isto é, Manuela Oliveira, Rui Carreira e outras figuras que vestiram a camisola do clube aviador nos momentos altos e baixos.

Por força da má gestão, a formação do aeroporto vive uma crise administrativa e financeira sem precedentes há mais cinco anos.

Isso permitiu que o ASA descesse de divisão e vivesse momentos amargos nos últimos dois anos, sem esquecer os atrasos salariais, por parte da direcção, com os atletas e o corpo de trabalhadores.

O clube aviador, na era do presidente João Andrade, conquistou três campeonatos nacionais, batendo a concorrência do Petro de Luanda, 1 de Agosto, Sagrada Esperança, Interclube e outros adversários.

O treinador que mais glórias deu ao ASA é o português Bernardino Pedroto, mas, quando o clube começou a cair rumou-se para o Petro de Luanda, onde também conquistou um campeonato nacional.

error: Content is protected !!