Exército chinês realiza manobras nas montanhas do Tibete em meio a tensões com a Índia

Tropas chinesas realizaram no Tibete um exercício de infiltração para testar a sua prontidão de combate durante a noite e numa área de altitude elevada em meio a tensões fronteiriças ente a China e a Índia. 

A Televisão Central da China (CCTV, na sigla em inglês) informou esta Segunda-feira (1º) que uma unidade de reconhecimento do Exército Popular de Libertação da China foi mobilizada nos últimos dias para uma missão nas montanhas de Tanggula, na região autônoma do Tibete, numa altitude de 4.700 metros, usando dispositivos de visão nocturna nos veículos para evitar a vigilância de drones do “lado inimigo”. 

De acordo com a notícia da CCTV, as tropas chinesas enviaram drones e lançaram explosivos, quando avistaram bloqueios construídos pelo inimigo. 

O comandante do batalhão de reconhecimento, Ma Qian, foi citado pela mídia, como tendo dito que foram usadas mais de 2.000 munições, incluindo granadas de bocal e foguetes. 

Segundo o comandante chinês, os exercícios testaram a capacidade das tropas em operar em situações difíceis e extremas, e em utilizar novos equipamentos. 

A situação na zona fronteiriça entre a China e a Índia tem estado muito tensa desde 5 de Maio, quando as tropas de ambas as nações se envolveram num impasse no vale do rio Galwan. 

Uma troca de tiros entre tropas da Índia e da China próximo ao lago Pangong resultou em diversos feridos em ambos os lados, que enviaram forças militares adicionais para a região. 

 

leave a reply