Recuperam três membros da mesma família e surgem dois novos casos de Covid-19

Nas últimas 24 horas foram confirmados mais dois casos positivos e três dos mais de 60 pacientes de Covid-19 internados recuperaram. Trata-se de três membros da mesma família, residentes no Condomínio Infinity, em Talatona, e duas crianças do sexo masculino de 11 e 14 anos de idade, contactos dos mediáticos “Casos 26 e 31”, revelou, ontem, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda

Secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda

Subiu para 88 o número de cidadãos que testaram positivo da Cocvid- 19 em Angola, dos quais, quatro pessoas morreram e 24 recuperaram da pandemia. Dentre estes, três que recuperam nas últimas 24 horas.

Os pacientes que se recuperaram são um menor de um ano, uma mulher de 36 anos e um homem de 38 anos de idade, residentes no município de Talatona, em Luanda, no condomínio acima Infinity.

Durante a apresentação diária do balanço da situação epidemiológica no país, Franco Mufinda fez saber que os dois novos infectados são do sexo masculino, um de 11 de idade que é contacto do Caso 26”, e outro de 14 anos de idade, contacto do “Caso 31”.

“Temos também no dia de hoje (ontem) dois casos positivos. Todos eles do sexo masculino, vinculados a dois nossos casos”, anunciou.

O governante esclareceu que se trata de contactos indirectos dos casos que estão a ser seguidos, as crianças de 11 e 14 anos da idade.

Deste modo, “Em 60 o vírus se mantém activo, dos quais um requer atenção especial”, frisou. Acrescentou de seguida que o “estado clínico dos outros pacientes é estável e todos estão a ser atendidos em unidades sanitárias de referência. Entretanto, os casos de transmissão local chegaram aos 59 casos.

O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) não registou casos de denúncias de suspeitos de Covid-19. No entanto, recebeu 30 chamadas, todas para pedidos de informação sobre o vírus.

Em relação ao laboratório, Franco Mufinda fez saber que o país tem um acumulado de 11.285 amostras colhidas, sendo 88 positivas, 10. 343 negativas e 854 encontram-se em processamento.

Disse ainda que há 1.060 pessoas a observar a quarentena institucional em todo o país. E, no período em referência, 41 pessoas receberam alta, sendo 34 na província de Luanda, quatro no Cuando Cubango, duas em Cabinda e uma no Huambo.

Franco Mufinda fez saber que os casos suspeitos investigados são 456, enquanto os contactos sob investigação chegam a 1.160 pessoas.

Centro de tratamento da Covid-19 com máscaras multifacetadas

“Informamos o facto de que no dia de hoje [ontem], sua Excelência Presidente da República procedeu à abertura do centro de tratamento da Covid-19 vinculado com a Clínica Girassol e o mesmo já está aberto e preparado para poder acolher qualquer pessoa acometida pela Covid-19”, explicou.

O governante disse ainda que este projecto tem um acordo de cooperação entre a Clínica Girassol e o Ministério da Saúde sobre agregação de insumos, ou seja, o material de bio-segurança, bem como o pendor formativo, desde os primórdios.

“Temos uma infra-estrutura que acaba por trazer orgulho ao país e expressa a capacidade institucional que hoje [ontem] o sector da saúde a nível do país acaba por ter. Está aí a instituição que tem serviços integrados. Nós vamos ter nessa unidade uma abordagem multifacética do paciente acometido pela Covid”, contou.

Entretanto, Franco Mufinda disse ainda que nesse centro também se pode encontrar o serviço de hemodialise, a radiologia funcional com o Raio X portátil, bem como os serviços de laboratório, entre outros.

“A posterior, na fase pós Covid, se espera que aquela unidade se torne numa clínica que possa dar aso ou abrir acesso a saúde à nossa população naquela zona de Viana”, frisou.

Sobre as actividades realizadas nas demais províncias, destacou a investigação de casos suspeitos de Covid-19, sensibilização radiofónica sobre as medidas de prevenção do vírus, bem como capacitação dos técnicos de saúde.

Por outro lado, o secretário de Estado para a Saúde Pública explicou que a recuperação dos pacientes registada nos últimos dias se deve muito a uma nova abordagem que se está a observar, a “abordagem psico-social dos casos assintomáticos”.

Entretanto, tiveram que deslocar alguns dos pacientes que estavam a ser seguidos na Barra do Cuanza para o centro do Calumbo 1, que acaba por acompanhar todos os casos assintomáticos do país.

Mais um laboratório com capacidade para 180 amostras

O governante fez saber que o Ministério da Saúde acreditou o laboratório da Clínica Luanda Medical Center como um dos que reúnem as condições internacionais para realizar exames. Disse que vai estar ao lado dos laboratórios públicos e que poderá ajudar nas testagens de pessoas sobre a Covid-19.

Tem capacidade de análise de 90 amostras que podem ser feitas em dois ciclos por dia e chegar a 180 amostras.

Franco Mufinda reiterou o uso da máscara em locais indicados, a higienização das mãos com frequência e a observância do distanciamento físico como as medidas de prevenção contidas no Decreto de Calamidade Pública em vigor.

error: Content is protected !!