“APF Lunda-Norte não tem sede”

“APF Lunda-Norte não tem sede”

Depois de ter sido eleito, ontem, presidente da Associação Provincial de Futebol (APF) da Lunda- Norte para o ciclo olímpico 2020/2024, Ernesto Lutina, revelou, a OPAÍS, que a instituição nunca teve uma sede.

Deste modo, tudo fará para conseguir junto do Governo da província um espaço próprio para trabalhar com dignidade e ter um espaço para dignificar o futebol na terra dos diamantes.

Ernesto Lutina explicou que no elenco liderado por Elson Douglas de Fátima, anterior, cada membro trabalhava na sua casa, o que não é aconselhável para quem tem a responsabilidade de dirigir o ‘rei futebol’.

Por este motivo, o recém-eleito presidente pretende mudar o quadro para que o seu trabalho durante quatro anos possa ser feito com perfeição e que os sucessores possam encontrar alguma estrutura.

Ernesto Lutina garantiu que pretende criar núcleos da associação em todos os municípios da Lunda-Norte, mas se não houver condições para implementar o projecto, vão procurar dividir o núcleo por zonas, ou seja, Norte, Sul e Leste.

Outra linha de força que a nova direcção da APL da terra do diamante pretende é apostar no processo de formação para árbitros, dirigentes e treinadores.

“Também temos projectos com o futebol feminino, porque já faz algum tempo que este desporto para as senhoras desapareceu da nossa província. Aliás, como sabemos, há algumas equipas que têm surgido, mas que precisam de incentivos para continuarem a trabalhar”, reconheceu.

Por outro lado, Ernesto Lutina assegurou que a APF vai dar apoio moral ao Sagrada Esperança, único representante da província no próximo Girabola 2020/2021, e na Taça da Confederação Africana, porque a sua direcção é nova.

“Pois, ainda não temos condições criadas para outros apoios, porém, de qualquer de maneira, somos pessoas ligadas ao futebol há muitos anos e os diamantíferos, sendo uma equipa da província que vai disputar as competições supracitadas, vamos dar todo o apoio administrativo”, afirmou.