Volta à Portugal corre contra o tempo

Volta à Portugal corre contra o tempo

O plano de medidas sanitárias apresentado pela Federação Portuguesa de Ciclismo teve parecer favorável da DGS e uma vez encaminhado para o secretário de Estado da Saúde, que, por sua vez, o endereçou ao secretário de Estado da Juventude e Desporto, aguarda a decisão do Ministério da Educação, sob a tutela de Tiago Brandão Rodrigues, em sintonia com o Governo, após avaliação de todos os factores, os quais, devido à situação criada pela pandemia de Covid-19, requerem bastante ponderação.

Caso o regresso do ciclismo mereça aprovação, as normas sanitárias contidas no plano de contingência terão aplicação em todas as provas e categorias, com especial incidência na Volta a Portugal a qual, agendada para entre 29 de Julho e 9 de Agosto, permanece na expectativa face às muitas dúvidas e poucas certezas que subsistem de que possa ir para a estrada na data prevista.

Isto porque uma competição como a Volta, que entre partidas e chegadas visita 20 municípios em vários pontos do território nacional, requer garantias e pareceres de vasto conjunto de entidades, nelas se incluindo a Protecção Civil.