Editorial: Sim, Presidente

Editorial: Sim, Presidente

Não há ponta por onde pegar para discordar do discurso de João Lourenço ontem, na tomada de posse de alguns dos seus novos auxiliares. E ainda bem. Por muito tempo fez falta tal discurso.

O país tem que assumir as suas insuficiências. Fica bem que o faça pela voz do seu mais alto representante. Não se pode continuar a brincar com e educação e o ensino. Não se pode continuar admitir o desfile despudorado de pseudo-doutores que mal sabem escrever o seu próprio nome.

Em algum momento o país teria de enfrentar esta realidade. Há que assumir, estamos demasiado mal. Muito mal mesmo. Se não estamos já em queda, então estamos a um passo do precipício. Agora é preciso reparar os estragos, mas com quem? Boa parte dos professores de Língua portuguesa não sabe escrever.