PR exige mais qualidade no ensino no país

O Presidente da República, João Lourenço, exigiu, ontem, mais qualidade no ensino e considerou a formação do homem como uma aposta para “corrigir muitas deficiências” que o sector enfrenta Ao falar na cerimônia de posse do novo secretário de Estado para o Ensino Secundário, Gildo Matias José, o Chefe de Estado angolano defendeu um grande investimento nos ensinos primário e secundário, na perspectiva de o país ter quadros bem formados

João Lourenço, Presidente da República

O Titular do Poder Executivo disse que o homem tem que ser formado e que o país tem que ter a coragem de vencer o populismo e as correntes que defendem que todo o cidadão angolano pode ser doutor.

“Todo o cidadão angolano tem esse direito, mas não basta ter esse direito, é preciso que trabalhe no sentido de se qualificar para poder atingir o nível superior”, sustentou, alertando que para o país se destacar no “ranking” das universidades africanas e mundiais, a aposta tem que começar nos níveis mais abaixo, sob pena de comprometer o futuro.

Na mesma cerimônia, João Lourenço também empossou o secretário para os Assuntos Económicos do Presidente da República, Victor Hugo Guilherme, e o embaixador de Angola no Reino da Bélgica e na União Europeia (UE), Mário de Azevedo Constantino.

Relativamente à missão do novo embaixador na Bélgica e na União Europeia, o Presidente angolano considerou importante, e particularizou as “boas relações” existentes com o Estado sede da UE.

Em declarações à imprensa, no final do acto, o embaixador Mário Constantino prometeu trabalhar intensamente na diplomacia económica.

“Temos como princípio que a diplomacia deve estar ao serviço da economia, olhando para os desafios e objectivos que Angola tem para o seu crescimento económico”, disse o então director dos Assuntos Multilaterais do Ministério das Relações Exteriores.

leave a reply