Oito positivos, um morto e 19 recuperados num só dia, record da Covid-19 em Angola

Oito positivos, um morto e 19 recuperados num só dia, record da Covid-19 em Angola

As idades dos oito contagiados, segundo Franco Mufinda, vão dos 22 aos 42 anos, sendo cinco deles de contaminação local e três importados.

Seis casos são do sexo masculino e dois do feminino. O governante, que falava na apresentação do balanço diário sobre a pandemia no CIAM, em Luanda, esclareceu que, destes oitos casos positivos, dois são provenientes da Rússia, três da cerca sanitária do Hoji ya Henda, um do Líbano e dois do distrito urbano de Luanda.

“Apesar desta informação, temos uma boa notícia, hoje [ontem] conseguimos pela primeira vez recuperar 19. E é o número maior até hoje [ontem] conseguido e isso é fruto da nova abordagem psicossocial dos doentes assintomáticos, fazendo a deslocação destes do Hospital da Barra Cuanza para o Calumbo 1, onde há socialização e inclusão dos mesmos”, revelou.

Entretanto, as autoridades sanitárias registaram também a morte de um paciente na Clínica Multiperfil. Trata-se de um cidadão de 92 anos de idade que esteve internado em decorrência do terceiro acidente vascular cerebral e que tinha o seu teste de Covid- 19 positivo.

“Infelizmente, nesta manhã mesmo [ontem] foi a óbito por ter apresentado pré-condições, sendo que uma delas é o acidente vascular cerebral. Informamos que as causas da morte em nada estão relacionadas com a Covid-19”, garantiu o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

Assim sendo, a estatística indica para 138 casos positivos, dos quais seis óbitos, 61 recuperados e 71 casos activos. A transmissão local tem um acumulativo de 75 casos e 67 são importados.

No período em referência, 60 pessoas contactaram o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), das quais uma fez denúncia de violação de estado de calamidade e 59 pediram informação sobre a Covid-19.

Em relação ao laboratório, Franco Mufinda fez saber que o país tem um acumulado de 14.464 amostras colhidas até a presente data, sendo 138 positivas, 14.145 negativas e 186 encontram-se em processamento.

Disse ainda que 549 pessoas observam a quarentena institucional em todo o país e que, nas últimas 24 horas, 288 pessoas receberam alta, sendo 171 na província de Luanda, 110 no Cunene, seis na Luanda-Norte e uma no Zaire.

Franco Mufinda fez saber que os casos suspeitos investigados são 459, enquanto os contactos sob investigação chegam 1.199 pessoas.

De acordo com o governante, decorre a manutenção das cercas sanitárias nacionais e de Luanda bem como do cordão das cercas sanitárias do Hoji ya Henda, do Condomínio Oliva e da Cínica Multiperfil.

Doentes da Multiperfil em internamento serão encaminhados aos hospitais de Luanda

Quanto ao cordão sanitário da Clínica Multiperfil, informou que todos os doentes internados que doaram amostras ontem tiveram resultados negativos.

Entretanto, Franco Mufinda disse que os doentes que receberam alta vão para casa e os que têm critérios de internamento vão ser transferidos para os hospitais Maria Pia, do Prenda e Américo Boavida, dependendo do quadro clínico que cada um vai apresentando.

Ontem fez-se a colheita de amostras aos profissionais da Clínica Multiperfil e foram informados que permanecerão em quarentena até novos resultados.

Disse ainda que continuam com as formações e recepção de materiais de bio-segurança, bem como a sua distribuição e, sobretudo, o elevado nível de informação, educação e comunicação no seio população.

Franco Mufinda reiterou o uso da máscara em locais indicados, a higienização com frequência das mãos, a não discriminação das pessoas que vivem ou têm o vírus da Covid-19, a observância do distanciamento físico e a não violação da cerca sanitária.

Mais de 100 agentes foram baleados nos últimos três anos

O porta-voz do Ministério do Interior, sub-comissário Waldemar José, fez saber que desde a última vez que falou sobre as actividades das forças de defesa e segurança o quadro se inverteu.

Os efectivos destes órgãos sofreram várias agressões durante os últimos dias. Entre eles está o sub-chefe da Polícia Nacional Manuel Bernardo, de 44 anos, destacado na 47ª Esquadra, que foi baleado por meliantes na Terça-feira, 9, quando saía do serviço.

Foi socorrido, mas acabou por morrer numa unidade hospitalar. “Informar que nos últimos três anos, 129 agentes da Polícia Nacional foram vítimas de disparo de armas de fogo em enfrentamento, dos quais 37 acabaram por morrer e 92 ficaram feridos”, revelou.

Oito cidadãos detidos por causa da manifestação dos taxistas

O sub-comissário aproveitou a ocasião para esclarecer dados sobre a manifestação dos taxistas da zona de Cacuaco, reprovando o comportamento adoptado por alguns dos profissionais deste sector bem como elementos filiados em associações de especialidade.

Fez saber que mesmo depois de os taxistas se terem reunido com a governadora de Luanda, Joana Lina, que se comprometeu a nos próximos dias encontrar uma solução viável para o seu problema, não esperaram pelo tempo acordado e partiram para actos de vandalismo, assoada, arruaça, com queimas de pneus e danificação de viaturas, o que configura crimes.

“Por estes actos, procedeu-se à detenção de oito cidadãos que estão agora a ser processados”, disse. Waldemar José revelou ainda que 51 condutores foram detidos por terem sido encontrados a guiar com taxas altas de álcool no sangue, acima de 2.8. Quantidade perigosa.

Cidadão foragido suspeito de um contacto já encontrado e testado

O cidadão que se encontrava foragido e que teve contacto com um dos casos testados positivo já se encontra sob controlo das forças de defesa e segurança. Já lhe foi recolhida a amostra para exame do Covid-19 e o resultado será conhecido em breve.