Câmara de Comércio Angola/ Brasil forma mais de 1000 empreendedores

Câmara de Comércio Angola/ Brasil forma mais de 1000 empreendedores

As acções formativas, que estão a ser ministradas via online, já permitiram a capacitação de mais de 1000 empreendedores e público interessado, adiantou, a OPAÍS, a directora da Câmara de Comércio Angola/Brasil, Camila Silva.

Segundo a responsável, neste momento estão a ser ministrados os cursos de gestão financeira, passo a passo para empreender, gestão para panificadoras, bem como vendas e estratégias em redes sociais.

“Temos capacitado o maior exército de angolanos empreendedores nesta quarentena”, disse.

Revelou que através destas acções formativas, vários empreendedores conseguiram aumentar a margem de lucros até 400%.

A gestora afirmou que a acção formativa vai munir os jovens com instrumentos capazes de poder ter iniciativas de empreendimento de empresas rentáveis que movimentem a economia de forma segura e sem tabus no mercado comercial.

“Essas formações acabam por ser muito importantes para os empresários, pois ajudam a aumentar a produtividade das suas empresas e também a margem de lucros”, frisou.

Para Camila Sílva, nesta fase de confinamento, em que as pessoas estão em casa, tendo em conta a Covid-19, é importante que o empreendedor seja ousado, pois é nela que surgem também oportunidades para inovar.

Outra estratégia de venda que deve ser também usada é a comunicação, quer como com os funcionários, quer com os clientes, uma vez que a pandemia acabou por mudar a rotina de todos.

Utilizar os meios digitais, aproveitar o uso também das redes sociais para expandir o negócio são opções úteis.

Para o efeito, é necessário rever o modelo de negócios para agregar mais serviços. Por exemplo, para quem tem uma loja física, a medida mais óbvia é buscar oferecer serviços ao domicílio.

Nestes casos, o empresário deve contratar um “moto-boy” ou pode até estudar a possibilidade de mobilizar a equipa de trabalho para fazer as entregas, mas com toda precaução, tendo em conta a Covid-19.

Apesar disso tudo, esclareceu que é necessário garantir toda a segurança, pois a Covid-19 não pode ser ignorada.

“Tome todas as precauções para que os seus funcionários e clientes tenham o mínimo risco possível de contaminação”, disse.

Referiu também que o empresário deve planear para o fim da crise, aproveitar também a crise para analisar com calma o seu modelo de negócio e os planos para os próximos anos.

Entre os temas, a acção formativa aborda questões relacionadas com as redes sociais que gerem lucros, estratégias de vendas e marketing, gestão financeira e gestão.

Meta é atingir os 5 mil formandos

A Câmara de Comércio Angola/ Brasil diz que no âmbito do ciclo formativo, mais de 1000 jovens participaram em acções de refrescamento, mas a meta é atingir um total de cinco mil jovens nos diferentes sectores produtivos.

A Câmara de Comércio Angola – Brasil existe desde 2014. Devido à crise financeira, que culminou com uma crise cambial, a diminuição de parcerias comerciais paralisou as funções da instituição.

Para a reabertura, Camila Cristiane Silveira lembrou que no primeiro trimestre de 2018 deram entrada dos devidos processos nos órgãos responsáveis, o que permitiu a reactivação e a nomeação de uma nova representante.