Nova Zelândia regressa ao tempo da pré-pandemia

Nova Zelândia regressa ao tempo da pré-pandemia

A imagem não é de arquivo e retrata o que aconteceu ontem, na Nova Zelândia: o primeiro evento desportivo a abrir as portas ao público sem quaisquer restrições num país que passou pelo confinamento.

Cerca de 43 mil pessoas praticamente esgotaram a lotação do Forsyth Barr Stadium (recinto fechado), em Dunedin, para assistirem à primeira jornada do Super Rugby, competição que junta clubes da Nova Zelândia, Austrália, África do Sul e Argentina.

Os Highlanders, equipa da casa, venceram os Chiefs por 28-27, com o último ponto a ser marcado no derradeiro minuto, argumento perfeito para o filme do regresso à velha normalidade: explosão de emoções dos adeptos locais, em gritos e abraços – uma outra forma de gritar liberdade.

“É um prémio para o esforço dos cinco milhões de neozelandeses”, afirmou o ministro do Desporto, Grant Robertson. A Nova Zelândia é um exemplo no combate à pandemia de Covid- 19: nas últimas três semanas não houve casos novos e na semana passada recuperaram os últimos pacientes infetados.

No total, aquele país da Oceânia teve 22 mortos.