“O nosso basquetebol está incaracterístico”

“O nosso basquetebol está incaracterístico”

O antigo jogador da Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol Aníbal Moreira disse, ontem, à imprensa, que o basquetebol angolano está longe daquilo que são os princípios que sempre foram defendidos.

Aníbal Moreira explicou que os métodos que são aplicados actualmente acabaram por fugir um bom bocado daquilo que era a essência da modalidade da bola ao cesto.

O também antigo capitão do combinado nacional revelou que com a vinda de alguns treinadores estrangeiros que passaram pelo país adquiriu-se nova filosofia, alterou- se completamente a forma de jogar e de trabalhar na formação.

Ainda assim, Aníbal Moreira recordou que Vladimiro Romero e Victorino Cunha sempre defenderam o sistema defensivo e saída rápida para o ataque, principal arma do basquetebol angolano durante várias décadas.

“Temos de ter consciência de que para jogar ao alto nível, quer no continente, quer nos campeonatos mundiais, é importante apostar no sistema que sempre nos caracterizou”, aconselhou.

Após a Independência Nacional, o basquetebol é umas das modalidades no país mais tituladas. Além da Selecção angolana, o extinto Recreativo do Libolo do Cuanza-Sul, o Interclube, 1º de Agosto e o Petro de Luanda contam nos históricos a nível de clubes em África com alguns trofeus.