Sete órgãos de comunicação social excluídos da conferência de imprensa sobre a Covid-19

Sete órgãos de comunicação social excluídos da conferência de imprensa sobre a Covid-19

“A sala é pequena, não adianta virem, não vão entrar”. Foi com estes termos, ao telefone, perto das dezassete horas de hoje, 15 de Junho, que uma funcionária do Ministério da Saúde confirmou ao jornal OPAÍS, que questionou sobre uma informação de um colega de um órgão público, que não estava na lista dos órgãos que iriam cobrir a conferência de imprensa da ministra Sílvia Lutukuta para actualização da situação epidemiológica nacional relativa à Covid-19.

Com OPAÍS, outros seis órgão ficaram de fora, como a TV Palanca, a Zap TV, a Rádio Ecclédia, a Rádio Kairós, Rádio Tocoista e o portal Notícias de Angola.

Os órgãos de comunicação social públicos que tiveram o privilégio de entrar e fazer perguntas à ministra foram a TPA, a Rádio Nacional de Angola, a Angop e o Jornal de Angola. A TV Zimbo foi o único órgão privado presente.

Entretanto, dois novos casos positivos de Covid-19 foram registados hoje, um da cerca sanitária do Hoji ya Henda e um agente da Polícia que fazia a segurança do Centro de Imprensa Aníbal de Melo, onde normalmente se fazem  as apresentações do balanço diário sobre a Covid-19.

A alteração do local, justificou a ministra, deveu-se à necessidade de se desinfectar o CIAM (operação que tem sido rotineira) depois da descoberta do caso do agente da Polícia Nacional.