Líder sul-coreano faz apelo à Coreia do Norte para manter acordos de paz e retomar diálogo

Líder sul-coreano faz apelo à Coreia do Norte para manter acordos de paz e retomar diálogo

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, exortou a Coreia do Norte, nesta Segunda-feira, a evitar elevar a tensão e retomar o diálogo, depois de ameaças divulgadas pela mídia estatal de Pyongyang sobre o rompimento de relações e acções militares.

O aumento recente da tensão entre os vizinhos causou o temor de uma provocação militar norte-coreana e representou mais um revés em meio às conversas travadas para conter os programas nuclear e de mísseis de Pyongyang.

Além das ameaças de corte de relações, nos últimos dias a mídia estatal aventou a possibilidade de encerramento de um escritório conjunto de ligação no vizinho do norte e medidas retaliatórias devido a uma campanha de desertores para enviar panfletos anti-Pyongyang pela fronteira por via aérea.

“As promessas de paz na península coreana que o presidente Kim Jong-un fez diante dos nossos 80 milhões de habitantes não podem ser revogadas”, disse Moon numa reunião com assessores de alto escalão, referindo-se aos pactos firmados numa cimeira dos dois líderes em 2018.

“A Coreia do Norte não deveria cortar as comunicações, elevar a tensão e tentar voltar à era passada de confrontação”, acrescentou.

“Espero que ela resolva problemas incômodos e difíceis através de comunicações e cooperação.”

Os comentários de Moon coincidiram com a comemoração sul-coreana do 20º aniversário da primeira cimeira entre as duas nações, que prometeram reforçar o diálogo e a cooperação, nesta Segunda-feira.

Na sua própria cúpula inaugural, em 2018, Moon e Kim assinaram uma declaração para trabalhar pela “desnuclearização completa da península coreana” e cessar “todos os actos hostis”.

Mas Pyongyang cortou as linhas telefónicas directas com o vizinho, na semana passada, e prometeu suspender todos os contactos se Seul não impedir que os desertores enviem panfletos e outros materiais.

“Também lamento que as relações Coreia do Norte-EUA e inter-coreanas não tenham progredido como esperado”, disse Moon numa mensagem de aniversário separada.

“Mas o que é o mais importante é a confiança, que o Sul e o Norte deveriam construir através do diálogo constante.”