O pior da epidemia já passou na França, mas vírus não está morto, diz ministro

O pior da epidemia já passou na França, mas vírus não está morto, diz ministro

A pior parte da pandemia do novo coronavírus ficou para trás na França, mas as pessoas devem permanecer vigilantes, enquanto o vírus continua a circular, disse o ministro da Saúde, Olivier Véran, nesta Segunda-feira.

“A parte maior da epidemia ficou para trás, mas o vírus não está morto. Nós não o derrotamos completamente e estamos a controlar a sua circulação. Continuamos a testar”, disse Véran à rede de televisão LCI.

A França registou, no Domingo, nove novas mortes por coronavírus num período de 24 horas, elevando o total para 29.407 e marcando o quinto dia com menos de 30 mortes.