Covid-19 altera programa comemorativo dos 45 anos da Independência Nacional

Covid-19 altera programa comemorativo dos 45 anos da Independência Nacional

O ministro da Administração do Território, Marcy Lopes, divulgou, ontem, o programa comemorativo alusivo aos 45 anos da Independência Nacional, a assinalar-se a 11 de Novembro.

Para o efeito, segundo o ministro que falava à imprensa no final de uma reunião da comissão interministerial orientada pelo ministro de Estado e Chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, o acto central vai decorrer na Praça da República, em Luanda, com a participação de duas mil pessoas.

O programa, no âmbito do novo figurino imposto pela Covid- 19, inclui uma disposição de tropas em parada, com 700 efectivos dos órgãos de defesa e segurança, e vídeo-conferências.

“O programa inicial previa juntar 16 mil pessoas, dois desfiles, um militar e um civil, culto ecuménico e um espectáculo musical, eventos que foram suprimidos e serão readaptados ao momento vigente”, frisou.

O ministro informou que as demais províncias e as representações diplomáticas de Angola vão também adoptar um novo formato, observando as regras de distanciamento físico, mas sem grandes aglomerações, para não deixar passar a data em branco.

No dia 11 de Novembro, além da comunicação a ser feita pelo Presidente da República, João Lourenço, será ainda içada a Bandeira Monumento e haverá a deposição de uma coroa de flores no túmulo do soldado desconhecido.

As festividades dos 45 anos, cujo lema é “unidade estabilidade e desenvolvimento”, serão ainda constituídas por um hino e um vídeo que começam a ser emitidos nos próximos dias.

Angola alcançou a Independência Nacional dia 11 de Novembro de 1975.