Editorial: De crença em crença…

Editorial: De crença em crença…

Ontem o país quase congelou. Foi como no primeiro anúncio de casos positivos de Covid-19. Houve que regressar à terra uma vez mais.

Se no início muita gente julgava que a doença era assunto de estrangeiros, que não afectava negros ou africanos, depois percebeu-se que se tratava de um logro. Depois veio a crença de que se tratava de doença para idosos. Está provado que os jovens também podem ser infectados e até morrer dela.

De seguida, ainda se acreditou que a Covid-19 em Angola se ficaria pelos viajantes acabados de chegar, os chamados casos importados. Os números de transmissão local também desmentem esta crença.

Finalmente, houve quem julgasse então que se tratasse de uma doença que se ficaria por Luanda, que a cerca sanitária a circunscreveria. Ontem, também esta crença foi derrubada.

O mal pior é que estas crenças podem ter feito baixar a guarda, o vírus agradece.