FNLA de Lucas Ngonda defende criação de estratégias legais para organização de congresso

Para o Secretariado do Bureau Político do partido fundado por Holden Roberto, quaisquer tentativas de organização de congresso deve estar assente em princípios que visem a unidade da FNLA

O Secretariado do Bureau Político da FNLA, da ala de Lucas Ngonda, defendeu, ontem, que se deve criar estratégias legais para a realização de qualquer congresso, ordinário ou extraordinário, dependendo da sua pertinência e do contexto.

O Secretariado do Bureau Político da organização fundada por Holden Roberto manifestou a necessidade de convergência de ideias nas verdadeiras questões soberanas do partido.

O Secretariado, que esteve reunido na sua primeira sessão extraordinária, apreciou ainda uma série de questões internas que regulam o funcionamento do organismo, das quais se destacam o acórdão do Tribunal Constitucional que dá provimento favorável às reuniões do Comité Central, Informações sobre os trabalhos da Comissão para a Actualização das Listas do Comité Central, informações sobre os trabalhos da Comissão de Homenagem às Vítimas dos Conflitos Políticos e, ainda, a reflexão sobre a organização e o funcionamento das estruturas do partido.

A reunião dos defensores de Lucas Ngonda aconteceu logo depois de, recentemente, uma das alas desavindas da FNLA ter anunciado para Setembro deste ano a realização de um congresso extraordinário.

O anúncio do congresso extraordinário foi tornado público pelos membros do Comitê Central da FNLA Ndonda Nzinga e Pedro Gomes.

Segundo Ndonda Nzinga, em face do desconfinamento social, em função do actual período de situação de calamidade que o país observa, o congresso deverá acontecer efectivamente em Setembro deste ano e servirá de instrumento de inclusão e reencontro de todas as alas do partido, que há anos vivem de costas viradas.

De acordo com o político, pretende-se, com o conclave, estabelecer um segmento de unificação e unidade do partido para não deixar morrer a organização partidária fundada pelo nacionalista Holden Roberto.

leave a reply