Sonangol vai vender os seus 25% na Caixa Geral Angola

O Titular do Poder Executivo acaba de autorizar a alienação das participações sociais detidas pelo Estado angolano no Banco Caixa Geral Angola (BCGA), uma instituição que tem na estrutura accionista bancos com origem na península Ibérica (Europa)

A privatização da participação do Estado angolano será mediante “Concurso Limitado por Prévia Qualificação”, sendo que dentro da comissão que vai manejar o processo deverá ser integrado obrigatoriamente pelo departamento governamental que tutela a maior empresa pública angolana, a Sonangol-EP.

O Despacho do Titular do Poder Executivo data de 11 de Junho e vem publicado no Boletim Oficial do Governo angolano desta Segunda-feira, 15 de Junho de 2020. Através da Sonangol EP, o Estado angolano é detentor de 25% do capital da CGDA, uma instituição com alguns anos de história e actividade na área de particulares e empresas no país.

A decisão do Presidente da República enquadra-se dentro do Programa de Privatizações (PROPRIV), em curso no país, que visa a alienação de um vasto leque de activos detidos pelo Estado, que decidiu repassá-los para a esfera privada como forma de estimular o crescimento económico. 

O Banco Caixa Geral Angola é uma instituição essencialmente direccionada para o segmento das médias e grandes empresas, estado a sua rede de agências distribuída por Luanda e algumas das principais capitais de província.

leave a reply