China devolve 10 soldados indianos detidos durante confronto na fronteira

A China devolveu 10 soldados indianos capturados durante um confronto mortal na fronteira no início desta semana, disse uma fonte do governo da Índia nesta Sexta-feira, e as duas potências nucleares asiáticas tentaram apaziguar as tensões na sua fronteira disputada no oeste do Himalaia.

O Exército indiano não comentou a libertação, que, de acordo com a fonte, aconteceu na noite de Quinta-feira, preferindo referir-se a um comunicado do governo segundo o qual todos os soldados foram computados.

Vinte soldados indianos, incluindo um militar graduado, morreram durante combates corpo a corpo violentos na noite de Segunda-feira no Vale de Galwan, de acordo com o governo, o choque mais mortífero na fronteira entre Índia e China em mais de cinco décadas.

A Índia disse que o lado chinês também sofreu baixas, mas Pequim não admitiu nenhuma. A tensão continua alta, apesar de os dois governos terem concordado em tentar amenizar o confronto.

Um dia depois de os funerais de alguns dos soldados nas suas cidades-natais, o clima público está endurecido na Índia aumentam os clamores por vingança e um boicote a bens de origem chinesa. Autoridades militares conversaram depois do incidente, mas não há sinais de avanço.

“A situação continua como estava, não existe distensão, mas também não há um fortalecimento de forças”, disse uma segunda fonte do governo da Índia que está a par da situação no local do conflito.

O funcionário disse que ao menos 76 soldados indianos ficaram feridos no confronto e que foram hospitalizados. “Até agora ninguém está em estado grave”, acrescentou.

Vendo a nação em choque com a perda dos soldados, o primeiro-ministro, Narendra Modi, enfrenta um dos seus maiores desafios de política externa desde que chegou ao poder, em 2014.

Na noite desta Sexta-feira, Modi realizará uma reunião suprapartidária em Nova Délhi para debater a crise na fronteira com a China. Ainda nesta Sexta-feira, os Estados Unidos ofereceram os pêsames à Índia devido à morte dos soldados.

“Oferecemos nossas as condolências mais profundas ao povo da Índia pelas vidas perdidas em resultado do confronto recente com a China”, disse o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, em uma mensagem publicada no Twitter.

Tendo procurado ativamente um envolvimento econômico maior com a China, Modi se vê forçado a rever tais laços no momento em que as relações entre China e EUA também se deterioram.

leave a reply