Mais de 50 mil refugiados vivem em Angola

A informação consta numa nota do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, publicada, ontem, por ocasião do Dia Mundial do Refugiado que se comemora hoje, 20 de Junho.

De acordo com o relatório Tendências Globais, o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) estima-se que uma em cada cem pessoas no mundo foi forçada a fugir de sua casa.

O estudo avança que em 2019, 79,5 milhões de pessoas foram forçadamente deslocados, sendo 45,7 deslocados internamente nos seus próprios países, 29,6 milhões que que buscaram refúgio em outros países, e, 4,2 milhões ainda aguardam pela resposta dos seus pedidos de asilo.

O ACNUR salienta que, em 2020, o Dia Mundial do Refugiado é marcado num cenário de significativa mudança Social. “Não apenas por um número recorde de pessoas que deixaram as suas casas em busca de segurança, como também o mundo inteiro que agora passa a enfrentar a pandemia global da Covid-19”, diz o relatório.

Apesar de tudo, o ACNUR ressalta que esta crise também demonstrou a resiliência dos grupos mais vulneráveis, a exemplo dos refugiados, embora vivam em condições extremamente complicadas.

Sublinha que há actualme em Angola, cerca de 56 mil refugiados e requerentes de asilo, incluindo cerca de nove mil na província da Lunda-Norte, provenientes do conflito no Kasai em 2017, e 47 mil residentes em outras províncias do país, maioritariamente em Luanda.

O tema da campanha deste ano para celebrar o Dia Mundial do Refugiado é “Cada pessoa pode fazer a diferença”. Nesse contexto, o ACNUR decidiu vislumbrar as comemorações deste dia como uma oportunidade para prestigiar os refugiados, com inúmeras actividades já agendadas em Luanda e no assentamento do Lôvua.

O ACNUR garante que tem estado sempre na linha de frente, das emergências, mas os desafios que enfrenta hoje são de uma magnitude totalmente diferente.

Sublinha ainda que a sua prioridade é trabalhar e permanecer junto dos refugiados, pessoas deslocadas internamente e apátridas, grupos sobre os quais tem o mandato de proteger.

Neste Dia Mundial do Refugiado, faz um apelo a todos para que cooperem com esse movimento global de solidariedade e acção.

A data também é comemorada para honrar a coragem, resiliência, valor e contribuição dos refugiados para os países e sociedades que os acolheram.

error: Content is protected !!